Gil Vianna fez uso de cloroquina enquanto esteve internado no Hospital da Unimed

Informação é do jornalista Lauro Jardim, que assina blog homônimo hospedado no site do jornal O Globo

Tudo sobre coronavírus
Por Redação
20 de maio de 2020 - 15h26

O deputado estadual Gil Vianna (PSL), morto nessa terça-feira (19) em decorrência de complicações de covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, fez uso de cloroquina enquanto esteve internado no Hospital da Unimed, em Campos. A informação é do jornalista Lauro Jardim, que assina blog homônimo hospedado no site do jornal O Globo.

Gil Vianna deu entrada no Hospital da Unimed no último dia 11. Ainda de acordo com o jornalista, o uso do medicamento é parte do protocolo da unidade de saúde para pacientes de coronavírus em estado grave. Veja print da manchete abaixo.

Gil Vianna morreu aos 54 anos, na noite de terça-feira, após oito dias internado no Hospital da Unimed em Campos. De acordo com veículos como Estadão, Correio Brasiliense e Valor Econômico, ele sofreu uma parada cardíaca após ser entubado.

O jornal Terceira Via entrou em contato com a assessoria de imprensa do deputado estadual, que emitiu uma curta nota na qual afirma somente que “o protocolo usado no tratamento do deputado não foi divulgado pela família”.

Equipe de reportagem encaminhou questionamentos à Unimed Campos sobre o uso da cloroquina no tratamento de pacientes do covid-19, que enviou a seguinte nota:

“A Unimed Campos, conforme preceitua o Conselho Federal de Medicina, segue as orientações de que as informações de prontuário médico são sigilosas e pertencem ao paciente ou seus familiares. Quanto aos protocolos utilizados dentro de nossa unidade, eles seguem as evidências científicas existentes atuais para abordagem terapêutica para infecção ao Covid-19 e suas complicações. Cabe também ao médico assistente, com a anuência do paciente ou seus familiares, a prescrição médica, conforme determinação do Conselho Federal de Medicina.”

O corpo de Gil Vianna foi sepultado na manhã desta quarta-feira, no cemitério Campo da Paz, em Campos, cidade onde nasceu. Ele deixou viúva e três filhos. Políticos usaram as redes sociais para lamentar a morte do deputado estadual, que repercutiu na imprensa nacional.

Há cerca de 15 dias, durante uma sessão remota da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Vianna se ausentou, justificando que estava com sintomas de coronavírus e, por isso, iria procurar ajuda médica.

Gil foi vereador em Campos por dois mandatos consecutivos  e, atualmente, estava em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Gil já serviu o Exército Brasileiro e a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Ele se lançou pré-candidato a prefeito de Campos em 2020. Gil deixa mulher e três filhos.