Gabinete de Crise decide manter Campos em lockdown total

Informação foi antecipada pelo subsecretário municipal de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde, Charbell Kury

Tudo sobre coronavírus
Por Redação
5 de abril de 2021 - 12h13
(Foto: JTV)

O Gabinete de Crise montado pela Prefeitura de Campos para combater a pandemia do novo corovonavírus em Campos decidiu, nesta segunda-feira (5), manter o Município em lockdown total e na Fase Vermelha do plano de retomada das atividades econômicas e sociais.

A informação foi antecipada pelo subsecretário municipal de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde, Charbell Kury, em entrevista à InterTV.

“Não posso adiantar medidas, só posso falar depois da publicação, mas posso dizer que toda a circulação de pessoas é direcionada à transmissão”, disse Charbell, que acrescentou: “As medidas podem e devem ser reforçada para que a gente possa ver o resultado daqui 14, 21 dias”.

De acordo com informações da Prefeitura, nesta segunda-feira (5) havia com 33 pessoas na fila de espera por leitos de UTI (24 pacientes) e clínicos (09 pacientes).

A reunião do Gabinete de Crise aconteceria originalmente na sexta-feira, mas foi adiada devido ao feriado de Páscoa. Além de Charbell, participaram do encontro o Prefeito Wladimir Garotinho (PSD), o subsecretário municipal de Saúde, Paulo Hirano, o procurador Geral do Município, Roberto Landes e os promotores de Justiça Maristela Naurath e Marcelo Lessa, além de entidades representativas da sociedade civil.

Um suplemento ao Diário Oficial do Município vai ser publicado ainda nesta segunda-feira com a atualização das medidas adotadas pela Prefeitura no combate à Covid-19 ao longo da próxima semana.

De acordo com o boletim mais recente a ser divulgado pela Prefeitura, no último sábado Campos somava 24.044 casos confirmados de Covid-19 e 869 mortes pela doença. A ocupação dos leitos de UTI era de 100% nas redes particular e privada, e dos leitos de clínica médica chegavam a 95,17%. A fila de espera por leitos era de 51 pacientes.

Pedido de reabertura

Representantes do setor produtivo chegaram a pedir ao prefeito Wladimir Garotinho a reabertura do comércio, mas não obteve sucesso.

“As entidades de classe pediram a reabertura ao prefeito, mas infelizmente o prefeito manteve o fechamento por mais uma semana”, Norival Lima, da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL)

Ele manifestou preocupação com a situação do comércio e afirmou que a medida pode resultar em desemprego.

“A CDL está muito preocupada com o desemprego, com a falta de dinheiro para pagar os funcionários e com o caos social. Não somos insensíveis às mortes, mas a gente entende que dá para fazer as duas coisas em paralelo: cuidar da saúde e dos empregos. Tem muito comerciante já sofrendo, quebrando”, opinou.

O prefeito Wladimir se manifestou quanto à preocupação e queixas dos comerciantes.

“Eu entendo a dificuldade do comércio, estou lutando para abrir mais leitos, estou reforçando o orçamento da secretaria municipal de Desenvolvimento Humano para atender as pessoas que mais precisam. Eu peço mais uma semana para gente fazer a flexibilização de maneira responsável, permitindo take-way, flexibilizando horários, estudando o que pode ser feito”, disse o prefeito.

Fechamento total

Após duas semanas de aumento do número de casos e mortes pela doença, o Município foi da Fase Amarela do plano de retomada das atividades econômicas e sociais à Vermelha, decretada no último dia 26, quando a cidade somou 800 mortos e 23,4 mil infectados. A Prefeitura decidiu pelo lockdown total, que estabelece alerta máximo e prevê a adoção de medidas de confinamento da população.

As medidas impostas pela Prefeitura diante do colapso das unidades hospitalares de Campos incluem a proibição da permanência de qualquer indivíduo e o trânsito em vias, parques, equipamentos, locais e praças públicas, praias, cachoeiras, lagoas e rios dentro do Município, estando autorizado o bloqueio e interdição de vias e blitz fiscalizatória em todos os pontos da cidade, conforme orientação da Vigilância em Saúde.