Prefeitura cobra da Arteris e ANTT definição sobre relicitação da BR-101

Administradora da rodovia no trecho que liga Niterói a Campos protocolou pedido de nova concorrência para concessão

Trânsito
Por Redação
22 de maio de 2020 - 9h03

Trecho da BR-101 sob concessão da Arteris Fluminense (Foto: Arquivo)

A Prefeitura de Campos oficiou a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Arteris Fluminense — administradora da rodovia BR-101 RJ/Norte, trecho que liga Niterói a Campos — quanto ao pedido feito pela concessionária para relicitação de concessão. A prefeitura e a Arteris mantinham constante diálogo e avançavam em importantes acordos. Uma das grandes conquistas é o contorno da BR-101 em Campos, que já está autorizado e em fase de análise documental para início da obra. O pedido da Arteris de relicitação dos 322 quilômetros da BR-101 sob sua responsabilidade foi informado em reportagem do Terceira Via na quarta-feira (20).

“Vejo com muita preocupação uma decisão desta, ainda mais diante do momento que estamos vivendo. Desde o início de meu mandato, tenho lutado pelas obras necessárias da BR-101, como o contorno que, após anos, iria sair. Neste sentido estive em Brasília e no Rio debatendo e demonstrando a importância dessas obras para a população de Campos, seja social ou economicamente. Estamos acompanhando e vamos oficiar ainda hoje (20), a Arteris e ANTT para um posicionamento formal dos órgãos”, disse o prefeito Rafael Diniz.

Ato em Campos de 2019 pediu mais segurança na rodovia (Foto: Silvana Rust/Arquivo)

A Arteris informou aos seus acionistas e ao mercado em geral que protocolou na última terça-feira (19) junto à ANTT pedido de devolução da concessionária Fluminense (BR-101/RJ). De acordo com o comunicado, o pedido não possui relação com a atual pandemia de Covid-19, que diminuiu o fluxo na rodovia. É afirmado também que durante o processo, os serviços serão mantidos. Em Campos, o presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transportes (IMTT), Felipe Quintanilha, revela que a atitude da Arteris foi uma surpresa negativa.

Felipe Quintanilha, secretário de Desenvolvimento Econômico e preidente do IMTT (Foto:Carlos Grevi)

“Neste momento, em meio a uma pandemia, essa é uma surpresa. Cria-se uma preocupação em relação à duplicação da BR-101, que não foi concluída e, principalmente, pela obra do contorno de Campos, que enfim, havia sido acordada, autorizada e estava em fase de análise documental para início da realização. Outras melhorias também estavam pactuadas para serem realizadas, como a ampliação de pistas no trecho entre o Trevo do Índio e o Boulevard Shopping, passagem de nível em outros pontos da cidade, contorno na região de Travessão. Então, essa é uma surpresa negativa e nos preocupa”, explicou Quintanilha.

Com informações da SupCom