Campistas no Espírito Santo orientam sobre o que doar às vítimas da chuva

São cerca de 270 famílias desabrigadas e quatro mortos em Iconha, uma das cidades mais afetadas pela tragédia

Geral
Por Redação
23 de janeiro de 2020 - 15h03

Quinze campistas do Grupo de Resgate Voluntário (GRV) estão na cidade de Iconha, no Espírito Santo, para auxiliar no socorro às vítimas das enchentes e alagamentos que atingiram a região. São cerca de 270 famílias desabrigadas e quatro mortos somente na cidade e, segundo o GRV, as autoridades ainda não divulgaram o número de desaparecidos. Os campistas que quiserem ajudar podem doar itens como produtos de limpeza, higiene pessoal, leite em pó, água e alimentos não perecíveis. Doações de roupas não estão mais sendo recebidas.

“A gente tem acompanhado as entregas de alimentos e tem localidade que tem muita lama pela rua ainda, apesar de já terem retirado bastante coisa… a situação ainda é bem crítica. É um momento bastante conturbado para a cidade. Cabe destacar que doações de fraldas descartáveis, fraldas geriátricas e absorventes também são muito importantes”, explicou Emílio Martins, socorrista do GRV.

A equipe completa do GRV chegou à região na terça-feira (21) e deve ficar por lá até esta sexta-feira (24). Todos os componentes do grupo foram em uma van cedida pelo Instituto Federal Fluminense de Guarus. A equipe está alojada na igreja matriz da cidade, que é um dos pontos de apoio às vítimas.

“Nós vamos ficar aqui até esta sexta-feira de noite, mas ainda vamos voltar depois. O que mais nos impactou aqui é que, apesar de a cidade estar muito destruída e as pessoas terem perdido praticamente tudo, eles são acolhedores, otimistas e não se deixaram derrotar”, destacou.

Quem quiser fazer doações, pode deixar na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), que fica na Avenida Sete de Setembro, 274 ou no GRV, na Rua Gilberto Siqueira, 114, atrás do edifício Salete. No caso do GRV, as doações serão recebidas novamente a partir deste sábado.