Acidentes recentes com vans em Campos levantam dúvidas sobre segurança no transporte alternativo

Usuários reclamam que veículos trafegam pela cidade superlotados

Campos
Por Redação
8 de fevereiro de 2019 - 14h59

Acidente na Avenida 28 de Março, no último dia 6 (Foto: reprodução)

Dois acidentes recentes envolvendo vans que fazem transporte de passageiros em Campos levantaram questões sobre a segurança do transporte alternativo no município, cuja fiscalização fica a cargo do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT). Usuários reclamam de veículos superlotados que trafegam pela cidade. O órgão informou que os dois veículos que se envolveram nos acidentes estavam com a vistoria em dia e que tem realizado ações permanentes de fiscalização para garantir a segurança dos passageiros.

No último dia 6, uma van de passageiros que fazia a linha Bela Vista x Nova Brasília, tombou após colidir com um Fiat Uno prata, na Avenida 28 de Março, na altura do bairro Trufe Clube. Cinco ocupantes da van e o motorista do carro de passeio ficaram feridos. Já no dia 7, uma passageira também ficou levemente ferida, quando a van que a transportava bateu em um poste, no cruzamento da avenida 15 de Novembro com rua Rocha Leão, quase em frente ao presídio feminino, no bairro do Caju.

Nas redes sociais do Jornal Terceira Via, os acidentes tiveram grande repercussão e os internautas reclamaram do transporte alternativo na cidade. “Não é novidade, esses motoristas andam falando no celular, cortando o trânsito feito loucos e, quando você reclama, eles ficam debochando e cadê a fiscalização nesses casos? Não existe apenas isso, ficar parado num determinado lugar não é fiscalização”, comentou a internauta Maria Silva.

Acidente no bairro do Caju, no último dia 7 (Foto: redes sociais)

“Ontem andei em uma (van) que o motorista fez todo o trajeto ao celular ouvindo e respondendo mensagem de grupo para fugir de fiscalização e ainda era lotada. Fiquei receosa de acidente acontecer”, relatou Sheila Nunes em postagem na página do jornal Terceira Via.

A internauta Maryah Melo relatou seu receio em usar o transporte alternativo: “Eu pego van todos os dias e é um risco diário, pois eles ficam o tempo todo no celular vigiando as fiscalizações, fico apavorada com o jeito que eles tratam os idosos, mas infelizmente sou obrigada pois no meu bairro quase não tem ônibus”.

Leia na íntegra a nota do IMTT sobre o assunto:
Todas as vans regularizadas, que circulam no município passam por vistoria anual do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT). Nesta vistoria, são avaliadas a documentação do condutor, do motorista auxiliar e do veículo, além do funcionamento da parte mecânica do mesmo, seguindo padrões estabelecidos pela legislação de trânsito para veículos de transporte de passageiros. O IMTT esclarece que as duas vans envolvidas nestes acidentes estavam com as vistorias em dia e regulares, mas reforça que todos os motoristas também são orientados a respeitar a legislação de trânsito e dirigir com prudência.

As causas dos acidentes estão sendo apuradas pelos devidos órgãos e o IMTT está acompanhando o andamento deste trabalho, que vai apurar responsabilidades. O presidente da pasta, Felipe Quintanilha, reforça que, ao determinar que as vans transitem com todos os passageiros sentados, o IMTT está assegurando que os usuários de vans estejam mais seguros durante seus trajetos.

Sobre fiscalizações, o órgão tem feito ações permanentes para garantir que passageiros não sejam transportados em pé e que o limite de usuários seja de acordo com a capacidade dos veículos. Além disso, os fiscais também têm realizado ações conjuntas com a Guarda Civil Municipal e Polícia Militar para coibir a circulação de transporte irregular.

Leia também: Vídeo: van de passageiros tomba em acidente na 28 de Março
Leia também: Passageira fica ferida em novo acidente com van; veículo bateu em poste