Mostra de Cinema Brasil Interior é exibida na Uenf

Seis títulos estão em cartaz até o dia 23 pelo projeto Cine Darcy, em sala do Centro de Convenções da instituição

Blog dos Jornalistas
Por Blog dos Jornalistas
20 de junho de 2022 - 11h20
Cartaz da Mostra Brasil Interior (Divulgação)

A Mostra de Cinema Brasil Interior começa a ser exibida a partir desta segunda-feira (20), em Campos, de modo presencial e remoto. A mostra integra o Congresso de Iniciação Científica (Confict) e o Congresso de Pós-Graduação (Conpeg), na Universidade Estadual do Norte Fluminense (prédio do Centro de Convenções). A sequência de filmes presta homenagem ao antropólogo Darcy Ribeiro, um pensador do Brasil, no ano centenário de seu nascimento. Os filmes foram produzidos em Campos dos Goytacazes (RJ), Marabá (PA), São Carlos (SP), Muqui e Cachoeiro (ES) e Cachoeira (BA) iluminando a produção audiovisisual do interior do Brasil.

Centro de Convenções da Uenf abriga o Cine Darcy (Arquivo)

A realização da mostra é da assessora de Cultura da Uenf, Priscila Castro, com a colaboração do Lab_Cult_UFF, coordenado pela professora Elis Miranda. Os bolsistas do projeto de extensão Gestão Cultural Uenf, Gabriel Bon, Gabriel Aino, Matheus Peterson, Francisco Alves e Giulia Aguiar, também integram a organização. Os filmes podem ser vistos ainda pela plataforma digital YouTube, no canal Cine Darcy.

Programação

FILME 01 – Dayane e Zé Firo (20/06 19:00)
Título da obra audiovisual: Dayane e Zé Firo
Local da produção: Bauru, São Paulo
Ano de produção: 2009
Duração: 11 minutos, Categoria: Curta Metragem.
Direção: Marta Kawamura
Produção: Pietro Picolomini
Produtora: Magma Filmes
São Carlos / Bauru / São Paulo, 2009
Sinopse:
Dayane não tem brinquedos nem amigos, mas como toda criança, quer brincar. Um dia, quando a solidão começava a apertar o coração de Dayane, Zé Firo, o vento menino, veio brincar com ela.

FILME 02 – De todos os objetos. (20/6 19:11)
Título da obra audiovisual: De todos os objetos
Local da produção: Muqui, Espírito Santo;
Ano de produção: 2018
Duração: 5 minutos e 27 segundos;
Categoria: Curta metragem
XIV CONFICT / VII CONPG
Direção: Obra coletiva na “Residência Memória da cor- Muqui” pelos residentes Affonso Talyuli, Ériton Berçaco, Erika Mariano, Ivny Matos, Julia Galdino, Jussan Silva e Silva e Pedro Dantas. Com a coordenação
de Mônica Nitz.
Produção: Jussan Silva e Silva
Sinopse:
Filme ensaio, com texto Inspirado em “De todos os objetos” de Bertolt Brecht, sobre as memórias e vivências na antiga cidade dos barões do café, Muqui, cidade com o maior número de pianos per capita do Brasil.

FILME 03 – CAFÉ COM CANELA (20/06 19:18)
Título da obra audiovisual: Café com Canela
Estado da produção: Cachoeira, Bahia.
Ano de produção: 2017
Duração: 100 minutos
Categoria: Longa metragem
Direção: Ary Rosa e Glend Nicácio
Produtora: Rosza Filmes
Sinopse:
Recôncavo da Bahia. Violeta e Margarida, nomes que não se referem apenas a flores, mas revelam duas mulheres comuns, dessas que encontramos pelas ruas do Recôncavo em bicicletas, em quartos, lidando com as adversidades do dia a dia ou com as amarguras do passado, com reencontros e transformações. Margarida vive em São Félix, isolada pela dor da perda do filho. Violeta segue a vida em Cachoeira, entre adversidades do dia a dia e traumas do passado. Quando Violeta reencontra Margarida inicia se um processo de transformação, marcado por visitas, faxinas e cafés com canela, capazes de despertar novos amigos e antigos
amores.


Filme 04 – Faroeste Cabrunco Campos dos Goytacazes (21/06- 19:00)
Título da obra audiovisual: Aquém Margens: Juventude e Exclusão Social em Áreas de Mineração
Local da produção: Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro,
Ano de produção: 2022
XIV CONFICT / VII CONPG
Duração: 40 minutos,
Categoria: Média metragem
Direção: Victor Van Ralse.
Diretora de produção: Liana Macabu
Sinopse:
Um lugar que outrora foi a planície indígena goitacá, hoje é uma cidade recortada pelas águas de um rio, onde de um lado vivem homens autoritários, déspotas sedentos de poder e do outro lado, a população em vulnerabilidade social, à margem de qualquer direito. A esperança do povo é depositada na liderança da Mana Chica (Livia Prado), que evoca os poderes da natureza na luta por justiça social, trazendo um misterioso peregrino (Renato Filho) para ameaçar o poder do General (Tonico Pereira) que comanda a cidade neste faroeste contemporâneo. O conflito está marcado. Quem vencerá esse duelo? Quem será mais rápido no gatilho?

Filme 05 – Aquém Margens: Juventude e Exclusão Social em Áreas de Mineração
Marabá (Pará) (22/06 19:00)
Título da obra audiovisual: Aquém Margens: Juventude e Exclusão Social em Áreas de Mineração
Local da produção: Marabá, Pará
Ano de produção: 2015
Duração: 50 minutos
Categoria: Média metragem
Direção: Alexandra Duarte
Auxiliar de direção: Evandro Medeiros
Produção: Patricia Moussalem
Produtora: Trama teia filmes

Sinopse:
Cotidiano, condições de vida, conflitos e sonhos de jovens moradores do Bairro Araguaia em Marabá,
Pará, são tema do filme Aquém Margens: Juventude e Exclusão Social em Áreas de Mineração. Os jovens do
bairro, originado de ocupação urbana e separado do restante da cidade pela Estrada de Ferro Carajás, ferrovia
utilizada pela mineradora Vale para escoar os minérios explorados na região, são estigmatizados como
moradores de um “lugar perigoso”. Eles e suas famílias vivem sem direitos e serviços públicos básicos, o que
XIV CONFICT / VII CONPG
contrasta com a riqueza exportada continuamente pelo trilho que atravessa a ocupação e expõe a cidadania aquém margens do progresso.


FILME 06 – Da luz ao trabalho. Cachoeiro (Espírito Santo) (23/06- 19:00)
Título da obra audiovisual: Da luz ao Trabalho
Local da produção: Cachoeiro, Espírito Santo
Ano de produção: 2020
Duração: 95 minutos
Categoria: longa metragem
Direção: Alan Visuals
Sinopse:
Um documentário que decorre sobre a história do C.E Luz e Trabalho, desde o ano 1933 até os dias atuais, relembrando as figuras que fizeram tudo isso se tornar possível para que a casa estivesse aqui hoje firme
e forte

Fonte: Ascom