A nova prefeita de São João da Barra

Carla Caputi fala com exclusividade ao Terceira Via sobre expectativas e desafios como nova chefe do Executivo Municipal

Entrevista
Por Redação
20 de junho de 2022 - 5h02

Carla Caputi foi empossada prefeita de São João da Barra no início de abril, após Carla Machado, de quem era vice, renunciar ao cargo para concorrer a deputada estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Nesses pouco mais de dois meses, fez mudanças no secretariado e já contabiliza realizações. “Ampliamos a bolsa universitária, iniciamos obras e concedemos reajustes a categorias de servidores que pleiteavam equiparação salarial”, afirma, em entrevista exclusiva ao Jornal Terceira Via, na qual comenta, ainda, os desafios de sua primeira passagem por um cargo eletivo.

Filha de Caputi, vereador por quatro mandatos em São João da Barra, Carla conhece de perto os bastidores da política local e acumula experiência de passagens por cargos importantes nas secretarias de Fazenda, Controle, Comunicação, Administração e Coordenação Geral de Compras, o que, ela afirma, a capacitam a gerir o Município de quase 37 mil habitantes localizado no Norte do Estado do Rio. “Vamos avançar ainda mais, porque recebemos uma Prefeitura com as contas em dia e temos uma equipe disposta a contribuir por uma melhor qualidade de vida para todos”, garante.

Comerciante, a prefeita conta, também, com a sensibilidade desenvolvida na iniciativa privada para conduzir as expectativas em torno do Porto do Açu, um dos maiores empreendimentos do país, e de investimentos em potencialidades econômicas, como o turismo, que tem no Sesc Mineiro de Grussaí ator fundamental.

Nesta entrevista, a prefeita fala, também, sobre seus projetos para o mandato, sua relação com Carla Machado e com a Câmara Municipal, que será presidida pela oposição no biênio 2023-2024, entre outros assuntos.

A decisão de Carla Machado de deixar a Prefeitura para disputar o cargo de deputada estadual foi discutida pelo grupo político? Como você recebeu a notícia?
Primeiro, preciso reafirmar que Carla Machado, além de uma grande amiga, sempre foi uma liderança em nosso grupo político. Uma mulher de fibra e que, ao longo dos anos, demonstrou ter uma enorme capacidade administrativa e grande articulação. Lógico que, ao pensar em disputar uma cadeira na Alerj, ela conversou com alguns apoiadores e líderes. E comigo também, claro, que fui eleita vice em sua chapa. Não esperava, mas no momento que ela optou por se dedicar à política estadual, nosso papel foi de dar total apoio à sua decisão porque todos sabem que o que ela deseja é o melhor para São João da Barra e toda a região.

Mesmo após assumir o compromisso de ser vice, você considerou, em algum momento, estar à frente da Prefeitura de São João da Barra?
Quando assumi o compromisso de ser vice, assumi o compromisso de ajudar a minha cidade que tanto amo. Nunca passou pela minha cabeça a ideia de estar como prefeita neste momento porque isso significaria a ausência de Carla. Desde que assumimos, me coloquei à disposição para ajudar no que fosse preciso. No início, atuei na organização do governo, e depois, a pedido da prefeita Carla, aceitei o desafio de ir para a secretaria de Assistência Social porque queria estar ainda mais próxima da população e ajudar as pessoas que mais precisam.

Esta é a primeira vez que você ocupa um cargo eletivo. Sente-se preparada para a tarefa? Quais são suas expectativas?
É a primeira vez que assumo um cargo eletivo, mas já trago uma experiência de anos na administração pública, tendo passado por cargos importantes nas secretarias de Fazenda, Controle, Comunicação, Administração e Coordenação Geral de Compras. Ao longo de 20 anos acompanhei a política, sempre ajudando de perto as eleições municipais da minha família, através do meu pai, o vereador Caputi, que teve quatro mandatos. Além disso tem a minha experiência na área privada. Entendo que, para além da capacidade profissional, é importante que cada um tenha determinação, força, foco, garra e amor para executar suas tarefas. Acredito que somente unindo habilidades e compromisso se alcança excelência nos resultados. E também temos o melhor grupo político e servidores que estão empenhados em fazer o máximo pela nossa cidade. Vamos avançar ainda mais, porque recebemos uma Prefeitura com as contas em dia e temos uma equipe disposta a contribuir por uma melhor qualidade de vida para todos.

Como é sua relação com a agora ex-prefeita? Ela desempenha algum papel no seu governo?
Minha relação é, antes de mais nada, de amizade e respeito. Antes mesmo da política, somos amigas e companheiras de trabalho e de luta. Carla é servidora municipal há 39 anos Foi secretária municipal, vereadora, presidente da Câmara e prefeita eleita para quatro mandatos. Ela tem uma vasta experiência política e administrativa da qual respeito muito e admiro. E sei que estará sempre disposta a nos ajudar no que for preciso. Mais do que tudo isso, assim como eu, tem amor gigante pelo povo sanjoanense.

Você já estabeleceu as prioridades de seu mandato? Quais serão?
Nossa prioridade número um é cuidar bem das pessoas. Queremos transformar a vida das pessoas para melhor. Para isso, vamos dar continuidade a todos os projetos de sucesso, como o Cartão Cidadão, por exemplo, que garante uma renda de R$ 350 por mês para mais de 4.500 famílias. Esse é um gigantesco projeto social que vamos manter e avançar sempre que necessário. Temos ainda programas como o transporte gratuito, bolsas de estudo, saúde e educação com qualidade que sempre precisam ser renovados e ampliados. Nestas primeiras semanas de mandato, já ampliamos a bolsa universitária, iniciamos obras e concedemos reajustes a categorias de servidores que pleiteavam equiparação salarial. Nossa prioridade continuará na garantia de direitos básicos do cidadão e na geração de oportunidades para todos e vamos criar novos projetos em várias áreas e realizar obras.

Já identificou as principais dificuldades com que terá de lidar? Fale sobre.
A grande dificuldade é a mesma enfrentada por todo gestor público, que é a burocracia, que, às vezes, nos impede de andar na velocidade que a população exige e merece. Nós também gostaríamos de executar os projetos com mais agilidade, mas entendemos que existem questões legais que precisam ser cumpridas. De todo modo, nos esforçamos cada dia mais e buscamos intensamente o melhor.

No segundo biênio, a Câmara será presidida pelo vereador Alan de Grussaí, que é da oposição. Como será sua relação com a Casa de Leis?
O vereador Alan foi eleito no nosso grupo político, assim como sete dos nove vereadores da Câmara. Minha relação é de respeito com todos os vereadores, independente se foram eleitos na nossa base, ou não. Espero que nossa relação continue sendo sempre de respeito e compromisso com o povo de São João da Barra. Executivo e legislativo são poderes independentes, mas ambos devem prestar contas ao povo. E trabalhar por ele.

Você mantém conversas com o Porto do Açu? Qual papel o empreendimento desempenha hoje, na região, na sua opinião?
O Porto é um empreendimento de proporções gigantescas. Em breve será o maior da América Latina, o que, sem dúvida alguma, coloca São João da Barra no cenário nacional e internacional. Toda a região precisa enxergar o porto como uma grande oportunidade, mas São João da Barra precisa estar ainda mais atenta, pois os impactos sobre nosso município e nossa gente são imensos. Mantemos um diálogo frequente com as empresas porque somente o diálogo e as articulações em conjunto, trarão o crescimento que todos esperam. Lembramos que o porto, por ser uma iniciativa privada, tem poder de decisão próprio. Nós, enquanto poder público, mantemos o diálogo e oferecemos inclusive incentivos fiscais, porém as decisões estratégicas são feitas pelos empresários. Mas nós, enquanto prefeitura, continuaremos buscando sempre parcerias e tentando sensibilizar as empresas para os impactos que sofremos e a necessidade de atender nossa população sejam atendidas

Ainda no campo do desenvolvimento regional, foi discutida, em Macaé, no início do mês, a concessão da BR-356 no trecho entre Viçosa (MG) e São João da Barra. Isso poderia implicar na implantação de uma praça de pedágio entre Campos e SJB. É motivo de preocupação?
Não acredito na implantação de uma praça de pedágio no trecho da BR-356 entre São João da Barra e Campos sem que haja uma solução alternativa viável para quem mora nos dois municípios. São João da Barra e Campos são municípios irmãos e muito próximos, não só geograficamente, mas até culturalmente, então qualquer barreira de pedágio que dificulte o acesso de seus moradores não poderá ser feita sem uma alternativa para ambos. Sem alternativas  para a população, seremos radicalmente contra qualquer pedágio.

Como você vê a iniciativa do Sesc RJ de assumir a unidade do Sesc Mineiro em Grussaí? A Prefeitura participa, de alguma forma, desse projeto?
Vemos com bons olhos, porque eles já têm expertise no negócio e sabem como operacionalizar um empreendimento como o Sesc Mineiro. Eu liguei para o presidente da Fecomércio e agendamos, assim que ele retornasse do exterior, uma reunião para tratarmos do assunto porque o Sesc representa uma tradição de lazer para milhares de turistas.

Vou citar alguns assuntos e gostaria que você falasse livremente sobre cada um deles. O primeiro é turismo. São João da Barra é um município tradicionalmente turístico e cada vez mais tem a nossa atenção. Todos da região sabem disso porque sempre vêm se deliciar com nossas atrações, realizadas durante todo o ano. Os eventos estão em nosso Calendário Turístico e Cultural e posso destacar alguns como o Festival de Verão; o nosso Carnaval – o melhor do interior do estado – com nossas duas escolas, Chinês e Congos, declaradas como patrimônio cultural e imaterial do estado; o nosso tradicional Circuito Junino; a Celebração de Natal; a Festa de Nossa Senhora da Penha, em Atafona, além de tantas outras festas religiosas tradicionais e a Cruzada Evangélica. Este ano também retornaremos com a Expo Barra em setembro.

Agora, saúde.
Quero aproveitar essa pergunta para fazer um agradecimento especial aos nossos profissionais da saúde. Desde o início da pandemia do COVID-19 eles estão sendo incansáveis no combate a esse terrível vírus. É importante destacar também que, apesar de termos tido perdas por causa dessa doença, o que lamentamos muito, nosso município não chegou a ficar sem leito para ninguém. Pelo contrário, a então prefeita Carla Machado determinou que todas as medidas fossem tomadas para que não faltassem equipamentos de proteção para os profissionais, leitos, insumos, respiradores, enfim, tudo que foi necessário. Mas a nossa saúde vai além disso. Com a retomada gradativa das atividades normais, conseguimos colocar todos os exames em dia, que estavam acumulados devido ao COVID, e estamos com todas as nossas especialidades funcionando normalmente. Hoje São João da Barra pode ser orgulhar de ter 100% de cobertura do Programa Saúde da Família. Temos ainda o Centro de Práticas Integrativas que facilita o acesso da população a especialidades e programas de cuidado com a saúde. Vamos avançar para cuidar da saúde das pessoas e não só tratar doenças.

Educação.
Apesar de todas as dificuldades, aqui em São João da Barra, logo no início da pandemia em 2020, foram comprados tablets, com acesso a internet, para serem distribuídos a todos os alunos a partir do quinto ano. Graças a essa ação emergencial, através de uma moderna plataforma de ensino, nossos alunos puderam ter aulas online e, por isso, sofreram um prejuízo menor provocado pela pandemia. Também foram distribuídas cestas de alimentação para cada aluno que, devido a pandemia, perdeu acesso à merenda escolar. Além disso, temos uma rede escolar com 38 unidades que estão sendo reformadas e modernizadas para garantir mais qualidade aos alunos e profissionais. Aliás, recentemente tive a oportunidade de assinar um projeto que concedeu a equiparação salarial a professores de 20h e 30h, além de diversos outros benefícios pleiteados pelo Sindicato dos Profissionais de Educação (Sepe). A prefeitura já tinha concedido este ano um aumento de 16% a todos os servidores, o maior aumento concedido por prefeitura no estado, e assim conseguimos investir na valorização dos profissionais da educação. Mais do que garantir boa estrutura de trabalho, a área educacional precisa de profissionais bem remunerados porque são eles que fazem a diferença.

Por fim, segurança.
Segurança, mesmo não sendo dever constitucional do município, recebe uma atenção enorme da prefeitura de São João da Barra. Temos a secretaria municipal de Segurança Pública, que atua, especialmente, na articulação para garantir instrumentos e condições eficazes para que os atores de segurança possam atender a população com qualidade. Temos o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) com monitoramento por câmeras em todos os distritos do município para auxiliar no patrulhamento e nas investigações da Polícia Civil. Temos, ainda, o Proes (Programa de Integração na Segurança), convênio do município com o estado, em que nós contratamos policiais que estão de folga para que eles realizem o patrulhamento, em viaturas fornecidas pela prefeitura. Neste mesmo modelo temos o Protar, programa que também contrata guardas municipais que estariam de folga para reforçar o patrulhamento. Destaco, ainda, que foram chamados do concurso público os novos agentes da Guarda Civil, o que aumentou em mais de 40% o efetivo. E recentemente, lançamos os projetos “Segurança Integrada” e Nuint (Núcleo de Inteligência), parceria de diversas secretarias com as Polícias Militar e Civil que visa proteger nossos jovens do aliciamento do crime.