Baixa vazão do Paraíba e elevação da salinidade no lençol freático preocupam especialistas

Expedição que percorre os 1.137 quilômetros de extensão do rio teve início em São João da Barra

Região
Por Redação
8 de março de 2022 - 16h17
(Foto: Carlos Alves)

A baixa vazão do Rio Paraíba do Sul, em decorrência da quantidade de barragens e da transposição para o rio Guandu, aumentando a salinidade e comprometendo a captação de água para a população de São João da Barra preocupa o Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Ceivap). O tema foi discutido, nesta segunda-feira (7), em um evento que marcou o início da Expedição Nascentes do Paraíba, em São João da Barra. A iniciativa reúne os nove comitês de bacias do rio dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, com o objetivo de percorrer os 1.137 quilômetros de extensão do rio, da foz à nascente, para conhecer seus principais pontos e suas fragilidades.

Durante o evento realizado no Cine Teatro São João, nesta segunda, também foi citado os reflexos na produção agrícola, devido à elevação da salinidade no lençol freático. A prefeita de São João da Barra, Carla Machado, participou do evento e acenou para a iniciativa, comprometendo-se com a causa ambiental.

“Temos que trabalhar nesta causa. 2/3 da captação do Rio Paraíba é desviada para abastecer a capital do Estado. Precisamos cuidar das nascentes e universalizar a água. Temos que fazer a parte que nos cabe”, destacou Carla, se colocando à disposição da expedição para acompanhar as visitas às cidades que fazem parte dos comitês, de acordo com a disponibilidade da sua agenda.

Após o encontro, o grupo participou de uma visita técnica de barco pela foz do Rio Paraíba do Sul, para conhecer a realidade deste trecho do rio. O diretor do Comitê do Baixo Paraíba do Sul, Zenilson Coutinho, ressaltou que essa primeira etapa visa elencar os problemas da região e, ao final da expedição, será confeccionando um documentário. “Vamos enviar este arquivo para as autoridades responsáveis pela gestão dos recursos hídricos estaduais e federais”, explicou.

Participaram da mesa de abertura, além da prefeita Carla Machado e do diretor Zenilson Coutinho, a prefeita de São Francisco de Itapaboana, Francimara Azeredo Barbosa Lemos, a secretária de Meio Ambiente e Serviços Públicos de São João da Barra, Marcela Toledo, a superintendente da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Gisele Boa Sorte, o diretor da Segurança Hídrica e Qualidade Ambiental do INEA, Hélio Vanderlei, o secretário do Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, João Siqueira, e o personagem Zé Paraíba.