Médicos da UPA de Campos fazem nova paralisação nesta quinta

Casos classificados como emergência vermelha e amarela continuarão sendo atendidos na unidade médica

Saúde
Por Gabriela Lessa
27 de outubro de 2021 - 19h36

Médicos que trabalham na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Guarus, em Campos dos Goytacazes, anunciaram nova paralisação por causa do atraso no pagamento de salários referentes ao mês de setembro. De acordo com o Sindicato dos Médicos de Campos (Simec), o atendimento será suspenso a partir desta quinta-feira (28), com exceção dos casos de emergência vermelha e amarela (alto e médio risco).

Em carta de esclarecimento à população, os médicos do UPA explicam o motivo da paralisação. “Há muito, o corpo clínico da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h-Campos) teve o seu vínculo empregatício rescindido, sem justa causa e, ao mesmo tempo, foi imposto ao mesmo o sistema de Pessoa Jurídica (PJ), que retirou dos médicos todos os direitos trabalhistas. A partir de então, mês a mês, passou o corpo clínico a fazer uma via crucis para receber sua remuneração mensal. Sendo decorridos quatro anos desta via crucis. Hoje, o corpo clínico da unidade passa necessidades econômicas para saldar os seus compromissos financeiros”, justificam.

Além disso, a carta aborda os termos da paralisação, que será parcial e não prejudicará os atendimentos de risco. “Somente a classificação de Risco Verde está sendo orientada a procurar outra unidade primária de Saúde do município. A classificação de Risco Amarela e Vermelha seguem sendo atendidas normalmente. Inclusive, os pacientes que se encontram internados na Sala Amarela, na Sala Vermelha e no Isolamento estão sendo atendidos sem qualquer prejuízo para os mesmos; nem as transferências dos pacientes, que estão regulados para uma unidade terciária, sofreram qualquer alteração”, explicam.

O UPA-Campos já havia realizado uma paralisação no dia 23 de outubro, pelo menos motivo (Veja aqui). De acordo com o Simec, a responsabilidade pelo repasse do pagamento dos salários dos médicos é da Organização Social (OS) Instituto dos Lagos Rio, que administra a UPA-Campos.

A equipe de reportagem não conseguiu contato com o Instituto dos Lagos Rio. Ainda assim, respeitando o princípio do contraditório, o jornal aguarda e publicará a versão do instituto para o fato.