Mais de 100 cestas básicas são doadas através do projeto “Beleza do Bem”

Final do concurso Miss Brasil Real deixa legado de responsabilidade social no município com doações das participantes

Solidariedade
Por ASCOM
27 de outubro de 2021 - 19h18
O evento aconteceu na noite desta terça-feira, no Trianon (Foto: Divulgação)

O projeto “Beleza do Bem”, que teve seu início há 18 anos no município de Campos dos Goytacazes, com a distribuição de brinquedos em comunidades carentes e alimentos em entidades beneficentes, arrecadou mais de 100 cestas básicas através de doações realizadas por diversas pessoas de vários municípios do Brasil, através das embaixadoras do Beleza do Bem, que são as misses da franquia Miss Brasil Real.

A arrecadação de alimentos tem como objetivo atender três instituições do município, sendo elas o Asilo Monsenhor Severino, Casa Irmãos da Solidariedade, Convento da Sagrada Face, que presta importantes serviços de assistência para moradores em situação de rua, e o Asilo Nossa Senhora do Carmo.

O fundador do projeto e empreendedor, Marcio Martins, destaca a importância da distribuição destas cestas básicas para as instituições do município:

“O principal objetivo desta campanha de distribuição de cestas básicas nas instituições de Campos foi de utilizar toda a influência que as misses conseguiram conquistar em seus municípios, conseguindo assim, ajudar a estas três importantes instituições da cidade”.

Marcio ainda informou: “durante o treinamento do Miss Brasil Real, as finalistas recebem treinamentos e orientações de como replicar as nossas ideias para seus municípios sejam beneficiados diretamente com as ações da ONG Beleza do Bem. Hoje são milhares de pessoas em quase todos os estados do pais que são beneficiados pelas campanhas que são realizadas pelo nosso projeto”.

O diretor do Asilo Monsenhor Severino, Ricardo Araújo, ressaltou a importância das doações.

“Através do evento Miss Brasil Real realizado na terça-feira (26), recebemos de Márcio e Rosana Gusmão doações de cestas básicas para nossa instituição (Associação Monsenhor Severino), que acolhe cerca de 50 idosos e realiza também outras ações sociais voltadas para a comunidade. Sobrevivemos sem nenhum repasse de verba, mas recebemos ajuda de pessoas como vocês que fazem toda a diferença. Que isso sirva de exemplo para outras crianças, inclusive incentivando e ensinando o público desde pequeno o que é caridade, o que é fraternidade”.

Renata, coordenadora da Associação Irmãos da Solidariedade, única ONG que há 33 anos acolhe e abriga portadores de HIV na região, informou: “com essa pandemia e crise que assola o país, as doações deixaram de acontecer . Estamos passando por muitas dificuldades. Essa doação foi de extrema importância para que possamos continuar nessa luta. São 40 pessoas residindo na Instituição e temos os assistidos, pessoas que são soropositivas que não moram na ONG, mas vem aqui para receber todo auxílio. Muito obrigada a todos os envolvidos”.