Renan inclui Onyx, Osmar Terra e mais três no rol de investigados da CPI

Com as cinco adições, o número total de alvos da investigação chega a 29

Justiça
Por Redação
1 de setembro de 2021 - 9h01
(Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros, promoveu a inclusão de mais cinco pessoas no rol de investigados da comissão, entre eles Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e Previdência, e Osmar Terra, deputado federal e ex-ministro da Cidadania.

Os outros três novos investigados são Regina Célia Silva Oliveira, servidora do Ministério da Saúde e fiscal do contrato da vacina indiana Covaxin, Emanuella Medrades, diretora da Precisa Medicamentos, ex-intermediária da Bharat Biotech na venda da Covaxin, e Marcelo Bento Pires, coronel da reserva e ex-diretor do Ministério da Saúde acusado de pressionar pela compra do imunizante.

Veja a seguir os outros 24 investigados pela CPI:

José Alves, dono da Vitamedic, produtora de ivermectina que lucrou 470 milhões de reais no ano passado com a venda do medicamento

José Ricardo Santana, empresário e ex-servidor da Anvisa que é suspeito de atuar como lobista da Precisa Medicamentos

Luiz Paulo Dominguetti Pereira, cabo da PM de Minas Gerais que atuava como vendedor de vacinas para a Davati Medical Supply

Cristiano Carvalho, representante da Davati Medical Supply no Brasil

Hélcio Bruno de Almeida, coronel da reserva e presidente do Instituto Força Brasil, que teria atuado como lobista nesta negociação frustrada

Luciano Hang, empresário bolsonarista e dono da Havan

Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde que foi acusado de cobrar propina pela compra de vacinas contra a Covid-19

Francisco Emerson Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos

Emanuel Catori, sócio da Belcher Farmacêutica

Ricardo Barros, deputado federal e líder do governo Bolsonaro na Câmara

Túlio Silveira, advogado da Precisa Medicamentos

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde e general da ativa do Exército

Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores

Antônio Élcio Franco Filho, ex-secretário executivo de Pazuello no Ministério da Saúde

Arthur Weintraub, ex-assessor da Presidência da República

Carlos Roberto Wizard Martins, empresário bolsonarista que atuou como voluntário no Ministério da Saúde

Fábio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência

Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde

Marcellus Campelo, ex-secretário de Saúde do Amazonas

Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, conhecida como ‘Capitã Cloroquina’)

Nise Yamaguchi, médica bolsonarista

Paolo Zanotto, médico defensor da cloroquina

Luciano Dias Azevedo, médico que teria assinado minuta para mudar bula da cloroquina

Fonte: Veja*