Hora de tratar bem dos royalties

.

Opinião
Por Editorial
25 de julho de 2021 - 0h05
Foto: Reprodução

A reportagem especial desta semana, assinada pela jornalista Girlane Rodrigues, mostra que os municípios de Campos dos Goytacazes e de Macaé alcançaram juntos, nos primeiros 6 meses deste ano, 68,85% do montante arrecadado em 2020 e 62,68% se comparado a 2019 em royalties do petróleo e gás. Com o preço do barril do petróleo perto dos 80 dólares os repasses dos royalties vão aumentar.


Em Campos, por exemplo, foram arrecadados R$ 200,2 milhões em royalties nos primeiros seis meses deste ano – montante equivalente a 70,72% de todo o ano passado, e 54,92% dos valores de 2019. Já Macaé recebeu R$ 401,4 milhões em royalties no primeiro semestre deste ano – valor correspondente a 67,95% do total de 2020, e 67,42% de 2019. Em todo o estado, o montante já chega a 72,57% do arrecadado em 2019 – ou R$ 3,2 bilhões, com expectativa de passar dos R$ 7 bilhões até o fim deste ano.


A questão é como tratar bem um dinheiro que já foi tratado mal e talvez por isso corremos o risco de perdê-lo em definitivo, dependendo da ação que está no STF. O Supremo pode atrasar o julgamento e temos que aproveitar o tempo que resta deste recurso finito, que não é pouco.