Ensino Híbrido vai avançar para mais 40 escolas em agosto

Instituições que ainda não iniciaram o modelo híbrido vão promover plantão de atendimento para esclarecer dúvidas e distribuir atividades aos alunos

Geral
Por Redação
24 de julho de 2021 - 10h17

O segundo semestre letivo começa na próxima segunda-feira (26) e o Plano Municipal de Ensino Híbrido Seguro da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) vai avançar para dezenas de unidades a partir das próximas semanas. O secretário da pasta, professor Marcelo Feres, promoveu reunião, nesta sexta-feira (23), com representantes de diversos departamentos e afirmou que, até o final do mês de agosto, mais 40 unidades vão iniciar as aulas nessa modalidade de ensino semipresencial.
“Outras escolas estão sendo preparadas para ingressarem também no modelo híbrido seguro. Os pais estão atendendo ao nosso chamamento e nossos profissionais da Educação, que estão vacinados contra Covid, têm sido grandes parceiros. Além disso, também estamos ofertando a vacina contra gripe na sede da Secretaria para levar mais comodidade à vida dos profissionais e ampliar a cobertura vacinal, diminuindo, assim, a circulação do vírus influenza“, afirmou Marcelo.


Dez escolas municipais iniciaram o Plano Municipal de Ensino Híbrido Seguro em junho deste ano, o que representa uma média de 200 alunos da rede municipal. A implantação do Plano segue acontecendo de forma gradativa. Até o momento, nenhum caso de Covid foi confirmado em nossa rede desde o início das aulas híbridas”, informou o secretário.

Outra novidade é que as escolas que ainda não iniciaram o modelo híbrido vão promover um plantão de atendimento aos estudantes, para esclarecer dúvidas diretamente com os professores, e entregar atividades. 
A Seduct e a Secretaria Municipal de Saúde também implantaram um sistema de retrovigilância nas unidades escolares do Ensino Híbrido Seguro, que consiste no acompanhamento de casos suspeitos de Covid dentro da escola. Por meio de atuação da equipe de enfermagem sentinela do Programa Saúde na Escola (PSE), é feito o monitoramento junto aos gestores. Em caso de adoecimento do aluno ou do profissional da unidade escolar, ele será referenciado para a unidade de saúde mais próxima da escola.

Prefeitura de Campos