Rede de atendimento a Guarus deve ser criada durante obras no HGG, segundo Prefeitura

Equipe do governo municipal se reuniu para definir a assistência à população, além das obras no hospital público

Geral
Por Redação
21 de julho de 2021 - 8h04
Integrantes do governo municipal discutem obras no HGG e criação de rede apoio em Guarus (Foto: Reprodução)

A Prefeitura de Campos vai implementar Rede de Atendimento a Guarus, assegurando a manutenção de serviços à população, quando forem iniciadas as obras de reforma do Hospital Geral de Guarus (HGG). Este assunto foi tratado na terça-feira (20), na Secretaria Municipal de Planejamento, com participação do subsecretário de Saúde, Paulo Hirano e equipe do governo.

O subsecretário Paulo Hirano destacou que os novos fluxos e protocolos serão comunicados com antecedência e planejamento, antes de sua implementação e validação. Foram avaliados aspectos do projeto de reforma do HGG, que se encontra em processo de levantamento técnico pelas Secretarias de Obras e de Planejamento, e da avaliação dos novos fluxos para diferentes áreas, como um dos principais pontos da pauta sendo o atendimento na pediatria.

“O nosso desafio, que será alcançado com a colaboração de todos, é o de manter o atendimento e serviços, com resolutividade no acesso da população, contribuindo com o processo delicado de reforma do hospital, que vai ser entregue para a população completamente novo, recuperado, funcional e moderno”, disse Paulo Hirano.

Três comissões foram criadas pela Portaria número 743/2021, de 19 de março de 2021. O subprocurador geral do Município, Gabriel Rangel, é responsável pelo Grupo Intersecretarial de Coordenação Estratégica, Judicial e Extrajudicial da Saúde (GICEJES), para trabalhos de monitoramento, elaboração de mapas de demandas e para a organização do fluxo de realocação dos pacientes atendidos pelo HGG.

As comissões estão avaliando medidas para garantir assistência à população, a partir das reformas do HGG: I. De avaliação do acesso à Rede de Atenção à Urgência e Emergência do HGG; II. De reestruturação do fluxo para execução das cirurgias e procedimentos eletivos; e 3. De elaboração do planejamento estratégico para o suporte ao Hospital Geral de Guarus.

“É uma intervenção complexa a reforma da unidade com o porte e o volume de atendimento do HGG. O prédio foi abandonado nos anos anteriores com ausência de investimentos estruturantes”, disse o subsecretário de Planejamento e Gestão da Saúde, Anderson Alves de Barros.

Fonte: SubCom/PMCG