Variante Delta da Covid-19 preocupa Secretaria de Saúde de Campos

Gabinete de Crise se reuniu na manhã desta segunda-feira; subsecretário Charbell Kury avaliou o número de óbitos e a vacinação no municiípio

Tudo sobre coronavírus
Por Redação
19 de julho de 2021 - 12h33
Subsecretário Charbell Kury (Foto: Arquivo/ Ilustração)

O Gabinete de Crise da Covid-19 de Campos realizou uma videoconferência nesta segunda-feira (19) pela manhã. A Prefeitura de Campos demonstra grande preocupação com a chegada da variante Delta no município. Segundo o subsecretário de Saúde, Charbell Kury, em um suposto cenário com o variante Delta, pode acontecer uma alta de casos da doença, algo semelhante ao período mais crítico da pandemia em 2020.

Reunião do Gabinete de Crise nesta segunda

De acordo com um estudo realizado pela Fiocruz, e apresentado pelo Gabinete de Crise, a variante Delta é 97% mais transmissível do que a cepa original da Covid-19. Essa mutação do vírus já está em circulação no Estado do Rio de Janeiro. Uma possível terceira dose de vacina contra a doença no não está descartada no futuro próximo.

Atualmente, Campos se encontra na Fase Verde durante a pandemia. Em um gráfico apresentado pelos especialistas durante o encontro desta segunda-feira (19), houve destaque parao mês de maio de 2021.

“Foi o menor número de mortes de idosos, com apenas  10%. Isto é resultado da vacinação no município. Pessoas da faixa etária de 70 anos ou mais, teve o menor índice de mortes com 32,4%. Sendo este o melhor número, desde o início da pandemia”, destacou Charbell.

Com relação a mortes de pessoas com comorbidades, foi ressaltado que pessoas com doenças cardiovasculares tiveram mais mortes. Em seguida, são os casos de diabetes e doenças neurológicas.

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)

“A Prefeitura de Campos está trabalhando com o processo de mitigação, que é redução de hospitalização e casos graves. A fila de espera por leitos é o indicador de bandeiramento da prefeitura, permitindo hoje um momento mais tranquilo”, comentou o subsecretário.  

Charbell Kury informou que não há previsão de novas flexibilizações por estes dias. “A vacinação continuará acelerada. Campos se encontra com mais de 65% da população adulta vacinada”, conclui.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que “as variantes em circulação no município são a Amazônica (P.1) e Inglesa (B.1.1.7). O monitoramento é feito através do sequenciamento genômico realizado em parceria com Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade (Nupem)”, destacou.

Ainda segundo a Prefeitura de Campos, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde recebeu no sábado (17). novos sequenciamentos.

“Não tivemos nenhuma amostra com identificação de Delta no município. O único caso positivo para a variante foi um trabalhador campista 32 anos que testou positivo no dia 28 de maio após desembarcar na Índia. Ele pernoitou na cidade e retornou para o Rio de Janeiro onde cumpriu o isolamento. O trabalhador não apresentou gravidade para a doença e foi liberado após se recuperar da doença”, esclarece a nota.