Aula presencial liberada nas universidades

Apesar do aval, Universidade Estadual do Norte Fluminense só receberá estudantes no ano que vem

Educação
Por Girlane Rodrigues
19 de julho de 2021 - 4h00
Instituto Federal Fluminense (Arquivo)

A Prefeitura de Campos autorizou, por meio de decreto, o retorno das atividades presenciais nas instituições de Ensino Superior de Campos com a ressalva de 50% da capacidade máxima e 21 dias após a vacinação dos professores de cada universidade. Também defendendo o retorno de aulas presenciais no ensino superior, o Ministério Público Federal (MPF) move uma ação civil pública exigindo o retorno presencial das aulas nas universidades federais até o dia 18 de outubro sob pena de multa diária de R$ 30 mil. O processo gerou nota de repúdio das Instituições de Ensino e Pesquisa do Rio de Janeiro.

Apesar da permissão do Município e recomendação do MPF, as aulas presenciais não devem começar agora. A maior universidade da Região Norte Fluminense, por exemplo, a Uenf, deve abrir as portas para os alunos somente em 2022.

O motivo, explicado pelo reitor Raul Palacio, é que grande parte dos estudantes mora em regiões remotas do Brasil em que a vacinação ainda não está em estágio avançado. Além disso, Palacio lembra que a faixa etária da maioria dos alunos   –  de 18 a 21 anos – não começou a ser vacinada nem em Campos.

Reitor da Uenf, Raul Palacio

“A previsão é de que o retorno presencial aconteça paulatinamente, a partir do início do ano que vem, pois não podemos colocar nossos alunos em risco, já que a maioria deles ainda não se vacinou. Nossos professores, porém, estão quase todos imunizados, visto que a maioria tomou a vacina de dose única. Outra parte dos professores e funcionários receberá a segunda dose do imunizante nos próximos meses”, completou.

Palacio afirma, no entanto, que a decisão da Prefeitura de Campos em autorizar o retorno do Ensino Superior por meio de decreto foi uma boa iniciativa. “Isto demonstra avanço no controle da Covid-19 em nossa cidade. É uma boa notícia, mas a Uenf, em particular, tem este impedimento de ter alunos de várias partes do país onde a vacina ainda não chegou”. Ele relembra que as aulas práticas em laboratórios estão acontecendo e que o Hospital Veterinário deve reabrir para atendimento nas próximas semanas.

Entrada do Campus da Uenf (Arquivo)

A Uenf, porém, se uniu a outras universidades públicas, principalmente federais, para manifestar preocupação sobre a ação civil pública proposta pelo MPF.  As Instituições de Ensino e Pesquisa do Rio de Janeiro (IEPRJ) afirmam que a pretensão do MPF é “arbitrária e violadora da autonomia universitária nas dimensões administrativa, financeira e didático-científica”. A ação do MPF vale para as universidades federais situadas no Estado do Rio de Janeiro.

Reitor do IFF, Jefferson Azevedo

IFF
As aulas presenciais para estudantes do Instituto Federal Fluminense (IFF) devem começar em outubro deste ano, de acordo com o reitor Jefferson Azevedo. Segundo ele, o instituto já vinha se preparando para o retorno das atividades presenciais para este segundo semestre. “Há uma grande possibilidade de que em outubro comecem as atividades práticas com estudantes, com toda segurança, como determina a comissão de biossegurança do IFF. Em setembro, possivelmente, teremos atividades presenciais só com os servidores, preparando a instituição e as atividades para os alunos”.

Reitor da UFF, Roberto Rosendo

UFF
A Universidade Federal Fluminense (UFF/Campos) ainda não tem previsão de retorno presencial das aulas, segundo informou o diretor Roberto Rosendo. “Com o avanço da vacinação no Estado do Rio de Janeiro, a UFF Campos entra na fase de discussão e planejamento do retorno presencial com segurança de algumas de suas atividades e setores”.
A  administração central da UFF criou um grupo de especialistas composto por pesquisadores ligados à área de saúde, que auxilia no planejamento e na definição de   protocolos para o retorno gradual e com segurança às atividades presenciais em suas diferentes unidades de ensino, incluindo a UFF Campos.

FMC
A Faculdade de Medicina de Campos informou que o retorno pleno das atividades práticas será no dia 2 de agosto de 2021, com obediência às restrições do decreto municipal e cumprindo os protocolos de biossegurança com as normas recomendadas.

Candido Mendes
Por meio de nota, a Universidade Candido Mendes informou que os protocolos de segurança para retorno das aulas estão prontos. “Faremos mais uma rodada de pesquisa com alunos para entender a disposição para o retorno e poder realizar o melhor planejamento possível para que isso aconteça de forma tranquila”.

Universo
A Universo Campos informou que haverá agendamento de aulas práticas laboratoriais após o retorno do ano letivo, já que a instituição está em férias. “Os estudantes da instituição estão de férias até o dia 2 de Agosto. A partir desta data, a princípio, iremos manter as aulas teóricas de forma remota, para garantir a segurança e comodidade dos alunos. As aulas práticas laboratoriais serão agendadas pelos professores, respeitando o limite de 50% de capacidade, e observando as normas de afastamento, além do uso de máscara e álcool 70%. Quaisquer outras mudanças serão informadas aos alunos ao longo do semestre”.

Isecensa
A instituição está em recesso e não vai se pronunciar sobre o retorno presencial das aulas neste momento, segundo assessoria de imprensa.

Uniflu
Segundo a instituição, aulas retornam dia 2 de agosto.