Polícia Civil prende suspeito de estelionato e acredita ter desbaratado quadrilha que aplicava golpes em Campos

Homem vendia terreno no bairro Jóquei Clube de outro proprietário e apresentava documentos falsificados quando foi detido

Geral
Por Redação
10 de junho de 2021 - 15h20
Terreno fica no bairro Jóquei Clube – Foto: divulgação

Policiais da 134ª Delegacia do Centro de Campos prenderam um homem suspeito de estelionato, nesta quinta-feira (10), e apreenderam um carro supostamente adquirido com recursos da prática criminosa. Segundo a polícia, o homem, identificado pelas iniciais R.A.P., estaria vendendo um terreno, no bairro Jóquei Clube, que pertence a outra pessoa. Ele chegou a dizer que trabalhava para um homem que morava na praia, mas a polícia concluiu que o terreno era, de fato, de uma outra pessoa. A ação policial acabou identificando e desbaratando uma quadrilha de estelionatários que agia em Campos.

A investigação começou quando a filha do legítimo dono do imóvel procurou a Polícia Civil para denunciar o crime. A mulher, identificada como Margarete Pinheiro, contou que passou em frente ao terreno, viu uma placa de venda e suspeitou do caso, já que ninguém da sua família tinha interesse em vender o terreno. Margarete ainda identificou que havia ligação de água e luz, alteração no cadeado, mato cortado e muro pintado, diferente do estado em que deixou o imóvel.

Em busca pela internet, Margarete viu o anúncio de venda do seu terreno em um site e denunciou o crime. A Polícia Civil entrou em contato com o telefone disponibilizado no anúncio e simulou a compra do terreno. “Ele atendeu a ligação e disse que poderia abrir para mostrar. Ele chegou dirigindo um Tucson avaliado em mais de R$ 100 mil e contou que tinha toda a documentação do terreno, incluindo a escritura e, apesar do terreno não ser dele, o proprietário estava cobrando R$ 150 mil. Neste momento foi dada ordem de prisão em flagrante delito de estelionato, pois estava vendendo coisa alheia como própria”, informou a Polícia Civil.

Carro foi apreendido – Foto: divulgação

Em revista no veículo, a polícia apreendeu uma conta de luz e um contrato falso de compra e venda de imóvel. De acordo com a polícia, o suspeito disse que comprou o carro com dinheiro que recebia de trabalho informal de montagem de palco. Mas como não conseguiu comprovar a renda, o carro foi apreendido sob a suspeita de que foi adquirido com dinheiro ilícito.