CDL estima crescimento entre 10 e 15% das vendas para o Dia dos Namorados

Data é uma das mais importantes do calendário do comércio, que enfrenta os efeitos do segundo ano da pandemia do novo coronavírus

Economia
Por Redação
9 de junho de 2021 - 11h57
(Foto: Arquivo/Silvana Rust)

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Campos, José Francisco Rodrigues, estimou entre 10 e 15% o aumento das vendas do Dia dos Namorados, em relação ao ano passado. Trata-se de uma das datas mais importantes do calendário do comércio, e que, a exemplos das demais, enfrenta as consequências do segundo ano consecutivo de pandemia do novo coronavírus.

Segundo José Francisco Rodrigues, com a cidade na fase amarela, diferentemente do ano passado, e as pessoas seguindo os protocolos de segurança, a data deve ser um expressivo incentivo ao consumo, mesmo que com presentes mais simples, variando entre R$ 70 a R$ 600, na grande maioria dos casos.

José Rodrigues também leva em consideração o fato de que o 12 de junho cai em um sábado, um fator ainda mais estimulante para a data. O comércio vai poder prorrogar o horário no sábado, observando sempre a Convenção em vigor, celebrada entre os sindicatos dos patrões e colaboradores.

“Teremos vários segmentos que certamente não vender bem, como o de vestuário, joias, floricultura, chocolates, celulares e tantos outros. Existe uma expectativa de um bom movimento nos restaurantes para o jantar dos namorados, obviamente respeitando as regras estabelecidas para prevenção do vírus”, disse José Francisco.