Prefeitura assina adesão ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial

O evento contou com presença do Coordenador Nacional do Sinapir, Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Helbert Pitorra, entre outros

Campos
Por ASCOM
14 de maio de 2021 - 8h13

O município de Campos aderiu nesta quinta-feira (13) ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir). O prefeito Wladimir Garotinho assinou o termo de adesão ao sistema, que vai garantir avanços nas políticas públicas. O evento contou com a presença do Coordenador Nacional do Sinapir, do Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Helbert Pitorra, e representantes de cidades do interior. A programação foi coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social por meio da Subsecretaria de Igualdade Racial e Direitos Humanos.

O Sinapir é um instrumento fundamental para a institucionalização da Política Nacional de Promoção da Igualdade Racial. A partir da adesão de estados, DF e municípios ao sistema, fortalece-se a atuação conjunta para a implementação de ações e potencialização de resultados. No dia 13 de Maio, Dia da Abolição da Escravatura, a cidade reforça a importância das ações afirmativas para a população negra. Por isso, durante a cerimônia, o prefeito Wladimir anunciou a criação do Plano Municipal de Ações para promoção da Igualdade Racial com investimentos e parcerias.

“Fico feliz em receber os representantes do ministério neste dia tão importante. Campos tem uma história muito rica e não muito valorizada por conta do racismo estrutural. A população pode contar conosco para o fortalecimento das políticas públicas. Vamos criar um documento em parceria com a Câmara Municipal de Campos para viabilizar ações”, disse o prefeito, que lembrou sobre a Lei de Cota para população negra nas universidades estaduais, criada no governo do então governador do Estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, no ano de 2001.

O coordenador do Sinapir, Helbert Pitorra, destaca a importância da união das cidades na adesão ao sistema. “Nosso grande objetivo é promover a igualdade racial, não somente nos moldes que a Constituição Federal prevê, que todos nós somos iguais perante à lei. Quem vive nos territórios sabe que precisamos promover a igualdade patrimonial, material e minimizar as desigualdades”, finaliza.

O subsecretário de Igualdade Racial e Direitos Humanos, Gilberto Coutinho, gestor da política no município. “É um marco para a história do movimento negro na cidade. São anos de batalha e vamos continuar lutando e firmando parceria”, disse o subsecretário.

Em 13 de maio de 1888, através da Lei Áurea assinada pela Princesa Izabel, aconteceu a libertação os negros no Brasil. Campos teve como personalidades do movimento abolicionista José do Patrocínio e Carlos Lacerda. “Neste dia emblemático, tendo a cidade personalidades históricas, a gente fica feliz com a parceria regional e que vai viabilizar recursos. Desde o início da gestão, estamos empenhados para aderir ao sistema e vamos ampliar as políticas de igualdade racial. As parcerias são fundamentais para tirar os projetos do papel”, disse o secretário municipal de Desenvolvimento Humano e Social, Rodrigo Carvalho.

Da sociedade civil, representante da Pastoral Afro de Campos, o considera o Sinapir um sonho. “É uma luta que vem de anos através das lideranças negras. Graças a Deus podemos assistir essa assinatura no primeiro semestre do governo do Prefeito Wladimir Garotinho. Precisamos ampliar as discussões. A igreja tem uma dívida histórica com os negros quando foram escravizados. Isso é uma oportunidade de reparação. Vimos que a igreja é um campo fértil da igualdade racial e de oportunidade. A temática racial precisa ser discutida”, completa.

Participaram do evento, o presidente da Câmara Municipal, Fabio Ribeiro; a vice-prefeita de São João da Barra, Carla Caputi; o prefeito e o vice de Bom Jesus do Itabapoana, Paulo Cyrilo e Otavio Amaral; a secretária de Assistência Social de Bom Jesus, Angélica Hullen; a secretária de Assistência Social de São João da Barra, Angélica Rodrigues; a secretária de Cultura e Lazer de Quissamã, Kitielly Freitas, representantes do Programa Estadual de Proteção dos Direitos Humanos e autoridades religiosas.

Fonte: Subsecretaria de Comunicação da Prefeitura de Campos*