Com menos de 40 doses para vacinação contra Covid, usuários reclamam em postos de Campos

Em postos nas localidades de Santa Cruz, Custodópolis e Lapa, a queixa foi a mesma: apenas 32 doses da Coronavac foram disponibilizadas

Geral
Por Redação
4 de maio de 2021 - 9h34
Fila na FMIJ no bairro da Lapa (Foto: JTV)

Muitas pessoas madrugaram nesta terça-feira (4) nas filas dos postos de vacinação de Campos dos Goytacazes para receberem a segunda dose da vacina Coronavac. O público alvo prioritário são idosos que receberam a primeira dose até o dia 2 de abril. Foi anunciado pela Prefeitura de Campos que cada posto de vacinação receberia 40 doses do imunizante. Em várias unidades houve reclamação, pois foi divulgado nos locais que apenas 32 doses foram fornecidas. Sendo assim, pelo menos oito pessoas em cada lugar não conseguiria a senha para ser vacinado. Isto aconteceu em postos dos bairros de Custodópolis e Lapa, entre outros. As pessoas que tentam ser imunizadas reclamaram da situação.

No posto que funciona na Fundação Municipal da Infância e Juventude, a distribuição de senhas foi inferior ao divulgado pela Prefeitura. O aposentado Luis Carlos Crespo chegou às 2h da madrugada para conseguir uma senha.

“Eu li ontem que eram 40 vacinas. Cheguei cedo aqui e não sei se vou conseguir ser vacinado. Eu li no site da Prefeitura 40 vacinas em todos os postos. Estou com a senha. Cheguei às 2h da madrugada. Disseram que vieram oito frascos de doses de vacina. Me parece que tem algo errado aí. Por que uma caixa com 32 doses? Disseram se, caso sobrar, eu vou tomar a vacina.  É uma falta de respeito com idosos. Tomei a primeira dose no dia 23 de março”, comentou.

A cabeleireira Gecilene Soares percorreu vários postos da cidade e disseram que só havia 32 doses. No bairro da Lapa ela conseguiu a senha de número 40, mas não sabe se conseguirá atendimento para avó de 71 anos.

Apenas 40 senhas foram distribuídas, mas havia apenas 32 doses disponíveis pela manhã

“Eu trouxe minha avó de 71 anos. Fomos a vários postos, disseram que tinham 32 doses. Aqui cheguei à uma hora da madrugada. Eu sou a 40ª na fila. É uma falta de respeito. Estou frustrada. Vou sair daqui sem dormir porque tenho que ir trabalhar, e não tenho garantia de receber a vacina para minha avó. É uma falta de organização da Prefeitura”, queixa-se.

Mais de 40 pessoas já estavam na fila da Fundação do Esporte desde a noite de segunda-feira (Foto: Silvana Rust)

Na sede da Fundação Municipal do Esporte, na Rua dos Goytacazes, área central da cidade, também houve filas e incertezas na manhã desta terça-feira (4). Alguns idosos contaram que na noite de segunda-feira (3), por volta de 21h, já havia cerca de 40 pessoas aguardando para receberem a segunda dose da Coronavac. Pela manhã, houve a informação de que havia menos quantidade do imunizante. Ou seja, não havia as 40 doses previstas pela coordenação de vacinação da Secretaria de Saúde.

Peregrinação

A filha de uma idosa, que preferiu não se identificar, contou a saga por bairros de Campos dos Goytacazes para conseguir vacinar sua mãe.

“Fiquei sabendo que teriam poucas senhas. Então percorremos alguns postos, mas muitos já tinham mais de 40 pessoas nos locais. No bairro da Penha, por exemplo, soubemos que pessoas ligadas ao tráfico de drogas estariam vendendo senhas. Decidimos ir a outros locais. Na antiga AABB (Fundação do Esporte), muita gente na fila e situação complicada igualmente. Chegamos à Fundação da Infância e Juventude, na Lapa, e havia pouco mais de 30 pessoas na nossa frente. Estaríamos dentro do número limitado de 40 vacinados. Passamos a madrugada aqui. Muitos idosos em situação difícil. Minha mãe tem 72 anos e foi vacina no dia 31 de março. Passou do prazo para receber a segunda dose da Coronavac. Não sabemos como vai ser, se ela será ou não vacina hoje, após a madrugada inteira na fila”, contou.

O aposentado Luis Carlos Crespo: “Falta de respeito com os idosos”

Longa espera sem resultado

Se o número menor de doses disponibilizadas gerou reclamações na FMIJ e na UBS de Custodópolis, na UBS de Santa Cruz, não houve aplicação do reforço, mesmo a unidade constando como posto de vacinação na listagem divulgada pela Prefeitura nesta segunda-feira.

Familiares de uma mulher de 72 anos denunciaram ao Jornal Terceira Via que a espera pela segunda dose já dura 16 horas, sem perspectivas de que a idosa seja imunizada. Ela recebeu a primeira dose em março.

(Foto: leitor)

“Minha avó de 72 anos está na fila da UBS de Santa Cruz para a segunda dose da Coronavac desde ontem 19h. Quando chegou ontem, ela era a nona pessoa da fila. Só que, até agora, a vacina não chegou e os funcionários falaram que não tem previsão de chegar e que nem sabem se realmente vai chegar. Vários idosos passando mal na fila porque estão aqui desde madrugada. A Prefeitura de Campos demonstrando uma total falta de planejamento, de responsabilidade e respeito com os idosos. Isso demonstra o desgoverno de Campos e a falta de responsabilidade e incompetência do Prefeito e do Secretário de Saúde”, afirma a pessoa, que preferiu não se identificar.

Prefeitura se posiciona

A reportagem do Terceira Via pediu explicações a Prefeitura de Campos sobre a redução de 40 para 32 doses da vacina nos postos mencionados. Em nota, a Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde informa que “frascos multidoses da vacina Coronavac, como é de amplo conhecimento público, têm apresentado quantidade menor do imunizante que a descrita no rótulo, ou seja, chegando a conter até sete doses quando deveria ter 10 doses. Essa perda, que pode ser um problema no envasamento da vacina, é constatada quando técnico faz a aspiração do imunizante na hora da aplicação. Todas as vacinas foram aplicadas nesta terça (4). A Secretaria de Saúde espera a chegada de novas doses”.

Galeria de imagens

Pessoas tentam senhas em Custodópolis (Fotos: Silvana Rust)