Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança vítimas de violência funcionará no HFM

Iniciativa foi divulgada primeiramente no Blog do Cláudio Andrade; serviço depende de obras e parcerias

Saúde
Por Redação
4 de maio de 2021 - 8h36
Representantes da FMS e HFM em local onde funcionará atendimentos aos menores (Divulgação)

O Hospital Ferreira Machado (HFM) vai passar nos próximos dias por novas obras com o objetivo de adequar a unidade para sediar o Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança vítimas de violência (CAAC). O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e membros da diretoria da unidade hospitalar visitaram o local destinado ao novo serviço que vai concentrar vários atendimentos, visando resgatar a integridade emocional e a dignidade dos menores. A criação do CAAC foi divulgada primeiramente pelo Blog do Cláudio Andrade do Jornal Terceira Via.

A promotora de Justiça de Tutela Coletiva da Infância e Juventude de Campos, Anik Rebelo Assed, classifica a iniciativa como pioneira na região Norte Fluminense.

“Ao ver do MPRJ, o CAAC representa um verdadeiro avanço no atendimento às crianças e adolescentes alvos de violência sexual. A reunião dos serviços da Polícia Civil, IML, assistência médica, apoio psicológico e social num só local, sem dúvida, evitará a revitimização e prolongamento do sofrimento das vítimas. A sensibilidade dos gestores públicos para a oferta do atendimento especializado não só contribuirá para reforçar toda a rede de proteção e combate à violência sexual infantil, como também possibilitará a coleta mais eficiente das provas até a consequente punição do agressor”, frisou.

O presidente da FMS, Marcos Gonçalves, também avaliou a criação do serviço público.

Hospital Ferreira Machado (Foto: Arquivo/Silvana Rust)

“Estamos dando um passo importante para a integração de serviços que vão evitar a exposição das crianças e adolescentes vítimas de violência. Vamos concentrar em um só lugar, em um ambiente privativo e não hostil, atendimento de saúde, registro da ocorrência criminal, entrevista investigativa e realização da prova pericial”.

O diretor administrativo do HFM, Gilberto Nunes, pontuou sobre o momento de dificuldade financeira. Ele espera contar com parceria para ajudar a tirar esse projeto do papel.

“Tenho certeza que teremos muitos empresários interessados em ajudar a viabilizar o mais rápido possível esse projeto, que é uma demanda da promotora de Justiça de Tutela Coletiva da Infância e Juventude de Campos. Logo no início da nossa gestão tomei conhecimento dele e imediatamente fiquei entusiasmado em torná-lo viável, porque será de enorme importância para proteger nossas crianças e adolescentes”, comentou.

O superintendente do HFM, Arthur Borges, esclarece que o processo da construção do CAAC estava desde 2017 sem solução, mas agora vai se concretizar.

“Nossa gestão está focada em construir um hospital melhor para todos, mas temos um olhar diferenciado para os mais vulneráveis, por isso, vamos inaugurar o CAAC ainda nos primeiros seis meses de trabalho do nosso grupo”, afirmou.

Fonte: Secom/PMCG