Reunião na próxima sexta-feira pode colocar Campos em lockdown e comerciantes ficam apreensivos

Novo fechamento poderá gerar demissões e atraso no pagamento de tributos

Geral
Por Redação
17 de março de 2021 - 17h30
Foto: Carlos Grevi

Na próxima sexta-feira (19), uma reunião no auditório da Prefeitura de Campos poderá definir os novos rumos do município quanto às restrições no comércio impostas pelo avanço do coronavírus. Membros do gabinete de crise foram convocados e um chamado para outra reunião, desta vez na segunda, dia 22, foi publicado no diário oficial, nesta terça-feira (17). Há rumores de que em uma das duas ocasiões, Campos entraria em lockdown parcial, retornando à fase laranja que prevê fechamento de bares e restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, e proíbe eventos presenciais em igrejas e templos. Outra possibilidade é do município entrar em lockdown total – fase vermelha.

A Prefeitura de Campos confirmou a reunião de sexta para definirem novas ações de combate à Covid-19. “Campos vem registrando um aumento na ocupação de leitos da Unidade de Tratamento Intensivo ( UTI) e de Clínica Médica nas últimas semanas. Nesta quarta-feira (17), o censo da Covid-19 já registrou a ocupação de 73,11% de UTI e 74,71% de Clínica Médica. Até esta terça (17) já tinham sido contabilizadas 778 mortes e 22.209 casos positivos”.

A expectativa do novo fechamento do comércio – que seria o terceiro em um ano – está sendo vista com apreensão pelos empresários. A diretoria da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campos- CDL- preferiu não se posicionar pontualmente sobre essa possibilidade, porque ainda não existe uma posição oficial, lembrando que na sexta-feira haverá uma reunião do Gabinete de Crise da Prefeitura, na qual diretores da entidade irão participar.

Ao mesmo tempo, a CDL reafirma que vem adotando desde sempre e intensificou ainda mais o protocolo sanitário, com o uso de álcool gel ou álcool 70, além da aferição da temperatura de todos que entram nas lojas e um rigoroso distanciamento entre os consumidores, além do uso de máscaras.

Os comerciantes não consideram que os estabelecimentos sejam áreas de risco para as pessoas contraírem a Covid-19, exatamente pelo elenco de medidas tomadas. A preocupação é que um fechamento agora, traga problemas como o pagamento de tributos, entre outros, além da premente possibilidade de cortes de pessoal, ou seja, demissões, o que o setor tem evitado ao máximo.

Por enquanto, desde segunda-feira (16), Campos está na fase amarela e os casos de coronavírus não param de subir.