Ex-presidente uruguaio, Mujica renuncia ao Senado e deixa política

Ele disse que é para evitar possível contágio pela Covid-19

Política
Por Redação
21 de outubro de 2020 - 9h19

O ex-presidente e senador do Uruguai, José Mujica  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O ex-presidente uruguaio José ‘Pepe’ Mujica, do partido de oposição Frente Ampla, renunciou ao Senado nessa terça-feira (20), para evitar possível contágio pela covid-19, e decidiu se aposentar da política partidária. Durante sessão no parlamento uruguaio, também renunciou ao mandato de senador o ex-presidente do país, Júlio Maria Sanguinetti. Ambos discursaram e se abraçaram na despedida,  diante de aplausos de todos os senadores.

“Sinceramente, estou saindo porque a pandemia está me tirando”, disse Mujica em seu último discurso, 26 anos depois de ter entrado no Parlamento pela primeira vez.

O ex-presidente, de 85 anos, explicou que, devido à idade avançada, faz parte da população de risco e, como sofre de uma doença autoimune, também não pode ser vacinado.

Mujica foi eleito presidente pela Frente Ampla em 2009, depois de ter sido deputado, senador e ministro, e governou entre 2010 e 2015.

“Há uma hora de chegar e uma hora de partir na vida”, afirmou Mujica, destacando que “tem que haver uma atitude de dar oportunidade às novas gerações”.

Sua vaga será ocupada pelo atual deputado Alejandro Sánchez, de 40 anos.

Fonte: Agência Brasil