Maternidade Lilia Neves transforma desenho da placenta em ilustrações artísticas

Após o parto, equipe presenteia os familiares com a chamada "árvore da vida" e a ideia caiu nas graças das gestantes

Saúde
Por Letícia Nunes
13 de outubro de 2020 - 17h29

Dra. Patricia Chicharo com os desenhos

A gestação é um doce momento de espera para a chegada de um filho que será muito amado. Durante este período, a responsável por cuidar das trocas de oxigênio e sangue entre mãe e feto, carregar anticorpos e ser fonte de nutrientes é a placenta. Meio essencial para que a gravidez corra bem e o bebê venha ao mundo com saúde, a placenta também pode ser chamada de árvore da vida, por ser importante para o desenvolvimento desse pequeno ser. Em Campos, a Maternidade Lilia Neves, do Grupo IMNE, tem como objetivo fazer com que a chegada de um bebê ao mundo seja única para os seus pais e por que não fazer isso em forma de arte?

Durante o parto, seja ele natural ou cesariana, a placenta é eliminada, mas pode ser utilizada no desenvolvimento de uma lembrança totalmente original, uma forma de carinho com a família. Inspiradas pela ideia, já colocada em prática em diversos hospitais do país, as obstetras Dra. Sumara Valinho e Dra. Patricia Chicharo resolveram trazer a técnica para a Lilia Neves e deu muito certo. Equipe, mamães e papais ficaram apaixonados. “Eu acredito que nós não trabalhamos sozinhos nessa vida, por isso, eu e a Dra. Patrícia Chicharo tivemos a ideia. No início, nós juntávamos papel, grampeávamos e fazíamos o desenho. Começamos a imaginar o que fazer para melhorar. A Patrícia trouxe algumas tintas e começamos a fazer as artes já pintadas. Todo mundo amou e eu comecei a deixar as pacientes à vontade para trazer as cores e texturas que elas mais gostavam. Algumas queriam fazer com a cor do quarto do bebê, por exemplo. Foi aí que começamos a personalizar a arte da placenta”, lembra.

Equipe da Lilia Neves com mais uma placenta colorida (Foto: Divulgação)

Dra. Sumara detalha melhor a função da placenta no período da gravidez, na geração da vida. Ela explica que uma placenta boa oferece para o bebê todo o suporte para crescer de forma saudável dentro da barriga da mãe. “Se ocorre qualquer alteração na placenta, isso pode voltar para o bebê de forma ruim, pode levar à restrição da evolução e às vezes até o óbito. Quando ela está saudável traz vida, por isso, árvore da vida. É fonte do desenvolvimento daquele serzinho que está crescendo ali dentro do útero materno”, comenta.

Lembrança
Quem também apostou na ideia foi a gerente da maternidade, Rachel Azevedo, que ao saber da iniciativa pensou em formas de aperfeiçoar o trabalho das médicas, além de divulgar a arte da placenta para toda equipe e demais obstetras, que também já adotaram a árvore da vida. “Posso dizer que a placenta é um sucesso entre as famílias. Quando eu vi as fotos das primeiras pensei em uma maneira de torná-las ainda mais bonita. Colocamos um papel com a logomarca da maternidade, compramos tintas, temos um estojo com vários frascos e canetas coloridas. Mas, o papel não foi suficiente e atualmente fazemos a arte em uma tela branca e finalizamos com um carimbo com a logomarca da maternidade. Uma lembrança única para os pais guardarem com muito carinho”, acrescenta.

Dra. Sumara Valinho (Foto: Carlos Grevi)

Momento único
A Dra. Sumara ainda ressalta que esta é uma forma de fazer com que o parto seja um momento único e leve para todos. A médica relata que muitas pacientes chegam à maternidade com medo deste dia, da anestesia e também da dor, mas a equipe visa proporcionar um ambiente acolhedor e tranquilo. “Falo por mim e pela Dra. Patricia, nós temos o hábito de contagiar o ambiente com o nosso amor e passamos isso para todos que trabalham conosco, inclusive, a equipe já sabe quando estamos chegando, dizem que é uma festa. O objetivo é trazer alegria! O centro cirúrgico parece algo frio, mas podemos transformá-lo em um ambiente acolhedor. É na hora do parto que vemos o crescimento da família, a união e o amor da mãe e do pai se multiplicando através da vida de uma criança. Quando trabalhamos com dedicação, a paciente fica mais satisfeita. A forma como acolhemos, o  amor e o carinho contagiam”, garante.

Colorindo a criatividade
E essa felicidade toda que a Dra. Sumara destacou é transmitida nas belas telas coloridas. Para a médica, quanto mais colorido melhor. É um momento em que a criatividade aflora e que os pais também são convidados a participarem. “A placenta na tela é realmente uma obra de arte. A cor tem a ver com a alegria, com o momento do parto de trazer vida e luz. Cada bebê que nasce através das nossas mãos é um ser que vem contagiar o mundo de alguma forma. Já tivemos um pai que era artista e desenhou a rosa do pequeno príncipe, já que o tema do quarto do filho era esse. O parto humanizado exige várias coisas e dentre elas ter pessoas que a paciente ama e se sente segura. Acho que todas as mulheres mães merecem. Tudo aquilo que queremos para nós podemos oferecer para o outro”, frisa.

A gerente da maternidade, Rachel Azevedo (Foto: Carlos Grevi)

(Maternidade como referência
Rachel e Dra. Sumara acreditam que a placenta é a grande inovação da Maternidade Lilia Neves, que passa por um processo de mudança e aperfeiçoamento, visando transformar o ambiente onde vão chegar novos cidadãos, fazendo com que essa recepção seja diferente. Para que isso aconteça, é necessário estreitar os laços entre as pacientes, os médicos e a instituição.  “A placenta chamou a atenção das mães que agora pedem e querem ter uma tela com o desenho após o parto do seu filho. É um prazer e uma honra fazer parte desse processo. Tudo vai evoluindo e nós precisamos crescer também. O nascimento é algo maravilhoso e a maternidade lida com a alegria de uma família. É a realização, a mudança familiar. O que nós pudermos fazer para deixar esse momento ainda melhor, com certeza iremos proporcionar”, completa a gerente da maternidade, Rachel Azevedo.