PUDIM DE LEITE MEU CACHORRO QUENTE PRIMEIRO “leis são como salsichas; é melhor não saber como são feitas”

por Cláudia Cunha

BLOG
Por Claudia Cunha
4 de outubro de 2020 - 0h01

Mencionadas na Odisséia de Homero e originalmente inventadas pelos Sumérios a quem também creditamos o invento da roda e escrita, foi no ano de 1852 que um açougueiro de Frankfurt na Alemanha, resolveu batizar as salsichas que fabricava, com o nome da raça de seu cachorro Basset, Dachsund. Passados 18 anos, um imigrante alemão, o padeiro Charles Feltman, levou esta salsicha para os Estados Unidos e inventou um lanche quente com pão de leite, salsicha, molhos e, começou a vendê-lo em carrocinhas; o que nos faz pensar no primeiro food truck da historia. Tamanho o sucesso sobre as rodas, que o levou aos estádios de futebol americano onde se popularizou e ganhou fama com o Cartunista Tad Dorgan que no obituário do New York Times, teve seu nome colocado no topo da lista dos mais dez fecundos fabricantes de gíria americana.” Oh! My God !” Presente em um desses momentos, não perdeu a chance de ilustrar a cena no jornal, quando viu um vendedor que gritava nas arquibancadas ” Get your hot dachshund !” ( Pegue seu cachorro quente ! ). Mas, como não entendia a palavra em alemão, escreveu abaixo do desenho de um cão simpático, com as pernas curtas e o corpo comprido que ladrava alegremente no meio de um pão, a legenda em inglês, que deixou a marca relacionada como uma mordida no mercado: ” Pegue seus cachorros-quentes”. Nascia assim, o carimbo de um selo registrado internacionalmente, como um novo vernáculo na escrita culinária e a comida mais emblemática entre

Democratas e Republicanos na terra do Tio Sam e os seus atuais 850 sanduíches por segundo.

Yes! se eles não tem bananas, nós temos, mas, o assunto aqui e agora não é a fruta ou o debate entre os candidatos Trump ( no sufoco com o Covid ) e Biden que chamou Donald de cachorro de Putin e, ameaçando com sanções futuras, demonstrou plausível preocupação com o aquecimento global e desmatamento na Amazônia, considerada o pulmão do mundo .

Como a menina Mafalda que trocava sopas por panquecas e completou 56 anos dia 29 de Setembro, cria do cartunista argentino ‘Quino’ falecido um dia depois, vou questionando o planeta globalizado e suas injustiças sociais, caminhando assombrada com os passos distorcivos da humanidade, seus acontecimentos e a esperança morta de ainda vir o verde que sustenta o ar envolvo em fumaça de um Pantanal que necessita de respirador e uma bússola como guia sob um céu cinza desidratado pelo clarão de um grande incêndio e uma canção dos Beatles para farejar como melodia de um não esquecimento, Yesterday.

” incêndio no pantanal comparado a descrição do inferno de Dante Alighieri “.

Com o mato fumando, viciado pela ganância e o vento da morte assobiando entre habitats de castelos naturais fumegando abandonados, uma sinfonia de fogueiras vivas, arde, orquestrada por piados, uivos, murmúrios, gritos; desnorteados em recordação faminta e sedenta do alimento que não volta mais pelo solo estéril em combustão que vai amputando patas como um facão em brasa e, transformando em Inferno crepitante, o lar do relevo de quem nunca pecou contra o bioma.

Bolsonaro e Nestor, cão adotado por Michelly

Sancionada numa belíssima iniciativa pelo Presidente Jair Bolsonaro, a lei apelidada de Sansão que aumenta a punição até 5 anos de prisão para maus tratos, de autoria do deputado Fred Costa ( Patriotas-MG ), especificamente para 28,8 milhões de cães e 11,5 milhões de gatos em domicílios, homenageando o cão pitbull, também presente na cerimônia, que teve o destino mutilado em suas patas traseiras, pelas mãos de seres que se dizem humanos, incriminados com uma foice. Com a pulga atrás das orelhas, entendo que esta vitória deveria abranger a TODOS os animais. Mais racional se tivesse sido aprovada no Congresso na sua completude de indefesos, antes de assinada no Planalto.

Sansão

Mas, como disse uma vez o chanceller alemão Otto Von Bismarck, ” leis são como salsichas; é melhor não saber como são feitas”.

E o pudim de leite ?

Doces caudas cores de caramelo abanando entre colheradas de caldas carameladas com segredos de liquidificador…

O paraíso, cantado por John Lennon ao pé do ouvido…’imagine’.

(“De todas as criaturas que rastejam e respiram sobre a terra, não há nenhuma outra mais infeliz, que a criatura humana”. Homero).

04 de Outubro – dia de São Francisco de Assis – Padroeiro de todos os animais

quadro com pudim / mercado livre