UPHs da Saldanha Marinho e Guarus deixarão de atender emergência aos domingos, diz sindicato

Informação foi divulgada pelo Sindicato dos Médicos de Campos; medida seria ocasionada por falta de condições de trabalho e atraso nos pagamentos

Saúde
Por Redação
30 de julho de 2020 - 9h00

(Foto: Carlos Grevi)

As Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) da Saldanha Marinho, no Centro de Campos, e de Guarus deixarão de fazer atendimentos de emergência clínica e pediátrica aos domingos. A informação é do Sindicato dos Médicos de Campos (Simec). Segundo a entidade, a medida começa a valer já no dia 2 de agosto e é motivada por um “cenário de incertezas referentes aos pagamentos dos salários” da categoria. A Prefeitura diz que a afirmação do sindicato é inverídica e nega que o serviço será suspenso.

Representantes do Simec visitaram as duas unidades nesta quarta-feira (29) e afirmam que situação vem provocando pedidos de demissão.

“De acordo com dados obtidos nas unidades, devido à falta de pontualidade na liberação da remuneração, a partir do próximo dia 2, os atendimentos médicos nos setores de emergência clínica e pediatria deixarão de ser ofertados à população aos domingos. Ao todo, nas escalas de plantão, já constam mais de 10 vagas disponíveis, sem recolocação até o momento”, diz nota divulgada nas redes sociais do Sindicato.

Ainda segundo a entidade, a situação é agravada pela falta de condições de trabalho.

“Os resumos descritivos das farmácias apontam a ausências superiores a 30 itens essenciais, entre eles antibióticos e vários tipos de injetáveis usados em urgência (analgésicos, sedativos e anticonvulsivantes). A lista de equipamentos, em falta, também é longa. Aparelhos de eletrocardiograma, monitor cardíaco, oxímetros, macas, desfibriladores e até lâmpadas são alguns dos produtos enumerados”, acrescenta a nota.

O Simec afirmou que oficiará a Fundação Municipal de Saúde (FMS) nesta quinta-feira (30), pedindo urgência no atendimento às necessidades das UPHs e “seguirá acompanhando a situação das unidades”.

O Jornal Terceira Via entrou em contato com a Prefeitura, que negou a paralisação do atendimento. Veja a nota emitida pelo Município:

A Fundação Municipal de Saúde esclarece que nenhuma UPH deixará de prestar atendimento em Campos. E destaca que o atendimento oferecido em qualquer Unidade Pré Hospitalar do município é determinado exclusivamente pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Fundação. Não é prerrogativa de sindicato suspender serviço em Unidades de saúde do município.

As UPHs Saldanha Marinho e Guarus continuam com atendimento de emergência e não deixarão de atender os pacientes que buscarem essas Unidades.

Além disso, a FMS informa que todos os profissionais de saúde que atuam nas UPHs receberam o pagamento referente ao mês Junho.

Ao contrário do que o Sindicato teria afirmado via rede social, não está faltando medicamento para atendimento de urgência nas unidades de saúde do município.

A FMS lembra ainda que está em curso a licitação para reestruturação da UPH Saldanha Marinho. Além disso, já existe uma programação para reforma do telhado da UPH Guarus.

Por fim, a Fundação destaca que não foi notificada pelo Sindicato dos Médicos e está — como sempre esteve — à disposição para esclarecimentos.