Coluna do Balbi | Grupo Barcelos compra antigo SOS e investe esse ano R$ 60 milhões

Outra nova loja do grupo será inaugurada em julho e vai se chamar Green Market, na 28 de março

Coluna do Balbi
Por Coluna do Balbi
29 de junho de 2020 - 0h03

Irmãos Joilson e Licínio Barcelos do Grupo Super Bom (Foto: divulgação)

Vem aí o Green Market

O Grupo Barcelos, controlador da Rede Super Bom, vai inaugurar na segunda quinzena de julho a sua nova loja, na avenida 28 de Março onde era o Green Fruit. Um grande investimento foi feito, e a loja vai funcionar, como já revelou essa coluna, no padrão Premium. Vai se chamar Green Market. A Rede Super Bom manteve 90% dos funcionários que eram do Green Fruit.

Grupo Barcelos investe 60 milhões

E o Super Bom vai ter uma outra loja para atender o IPS e arredores. Na semana passada, comprou a área onde funcionava a entidade SOS. O Grupo Barcelos no curso deste ano de 2020, apesar de tudo que está acontecendo, vai até dezembro investir em Campos R$ 60 milhões, o que representa, em tese, uma injeção de 1 milhão de dólares por mês, na cotação atual.

Eleição 2020?

Em ano eleitoral é comum ver surgir slogans estampados em vidros de carros. Nos últimos dias o adesivo com a inscrição “#galerinha, o Uber vai ter voz”, chamou atenção no Centro de Campos. Será que algum motorista do aplicativo vai se lançar candidato?

Amor ao próximo

O Sicoob Fluminense, cooperativa de crédito com sede em Campos, lançou a campanha do agasalho ‘Quem doa, coopera’, do programa de Responsabilidade Social da cooperativa de crédito, para arrecadar agasalhos, cobertores e roupas que serão doadas a instituições de caridade e comunidades carentes. As doações podem ser feitas em todas as agências do Sicoob Fluminense até o dia 20 de julho. A lista está no site www.sicoobfluminense.com.br

Breu

Depois de passar dias com a luz cortada nessa pandemia, o Teatro Trianon virou um breu, mas a Fundação Cultural, que administra a casa de espetáculos, tem tentado ser reerguer. Além da energia ser restabelecida, a instituição contratou por quase R$20 mil uma empresa para fazer manutenção no elevador. O contrato deve durar 12 meses.

Multa Ambiental

A Associação dos Servidores Militares Estaduais do Norte e Noroeste Fluminense, a Asmennf – conhecida também como clube do policial militar – foi multada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Ambiental de Campos, na última semana. O motivo ao certo, não se sabe, mas a entidade – que fica no bairro Alphaville – tem prazo de 15 dias para recorrer.

Dá-lhe obra

O Hospital São José – aquele da Baixada Campista – sequer foi inaugurado por completo, mesmo após anos em obras, desde a gestão de Rosinha Garotinho – e a Fundação Municipal de Saúde prorrogou o contrato de prestação de serviço por mais seis meses. Não haverá impacto financeiro ao município, mas uma lacuna no tempo que vai fazer prorrogar ainda por mais um período a entrega da obra concluída. O hospital está funcionando com uma das unidades públicas de referência para pacientes com Covid-19.

Testagem para comerciários

O processo de testagem em massa da população continua em Campos. Em uma parceria entre a prefeitura, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), Comerciantes e amigos da Rua João Pessoa (Carjopa) e Sindicato do Comércio Varejista (Sindvarejo), os comerciários estão sendo testados. O interessado deve agendar o procedimento, ligando para os telefones 2726-1027; 2726-1026; 98826-0529 e 98826-0522. É necessário apresentar contracheque ou carteira de trabalho. As instituições envolvidas comemoraram a iniciativa gravando um vídeo que está circulando nas redes sociais e convocando o comerciário para a testagem.

Victoria Carogio (Foto: Carlos Grevi)

Voz para o Agrícola

A direção do Colégio Agrícola entrou em contato com esta coluna para informar que, diferente do que publicamos, a instituição não está em decadência, mas em ascendência. Leia a nota na íntegra, assinada pelos gestores Marcelo Almeida e Victoria Carogio. “O Colégio Agrícola de Campos está em ascendência, graças a dedicação de seus servidores (estatutários/contratados) e colaboradores terceirizados, assim como toda a sua Comunidade Escolar. Com um quadro de educadores com mestrado, doutorado e pós-doutorado nas diferentes vertentes do conhecimento, e parcerias com a iniciativa privada (empresas do Complexo Portuário do Açu, IFF, UFRRJ, Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias (CCTA / UENF) e Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, a Escola Agrícola desenvolve vários projetos de ensino e inclusão social com geração de renda para a população, principalmente para as comunidades carentes localizadas em torno das instalações. O comprometimento de todos está sendo o alicerce, desde o Segundo Segmento do Ensino Fundamental (6* ao 9* ano com Iniciação Agrícola) até o Ensino Médio Profissionalizante Técnico em Agropecuária. Em tempos de pandemia, a horta da Escola vem atendendo muitas famílias e Instituições com doações de seus produtos. Os desafios são imensos, e os “primeiros muitos passos” da longa caminhada, que se tem pela frente, foram dados e a marcha continua com toda força. A Resistência da Escola será sempre determinante! E, vale o convite, vale a pena conhecer a Escola Agrícola Antonio Sarlo em Campos dos Goytacazes RJ, e fazer parte dos seus 65 anos de História”.