Vítimas de violência doméstica podem pedir ajuda em farmácias

A campanha conta com cerca de 10 mil estabelecimentos cadastrados em todo país

Campos
Por Roberta Barcelos
28 de junho de 2020 - 0h01

Sinal vermelho | Pryscila Marins, da pasta SMDHS, reforça a campanha

Mulheres vítimas de violência doméstica agora podem contar com mais uma opção para denunciar o agressor. A Campanha sinal Vermelho foi lançada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no início de junho, pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e já conta com adesão de quase 10.000 farmácias em todo o país. E ainda tem o apoio de diversas instituições, entre elas, a OAB-RJ e a CAARJ. O objetivo, segundo os organizadores, “é incentivar as vítimas a denunciarem os abusos por meio do desenho de um ‘X’ na palma da mão”.

A Presidente da Comissão da OAB Mulher de Campos (RJ), Dra. Kelly Viter, explica que, na maioria dos casos, a mulher está sob controle do agressor e encontra dificuldades para ir a uma delegacia denunciar ou, até mesmo, para utilizar o telefone, por isso essa campanha é mais uma ferramenta que pode salvar vidas.

Segundo o CNJ, a adesão da farmácia é voluntária, por meio do preenchimento de um formulário no site da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Os funcionários que participarem da ação não serão conduzidos à delegacia.

Atendimento em Campos

A Prefeitura de Campos oferece diversos serviços às mulheres visando a garantia de direitos, em diferentes equipamentos.

A SMDHS dispõe da Casa Benta Pereira, serviço sigiloso de acolhimento às mulheres vítimas de violência, com medida protetiva, protegendo sua integridade física e prestando apoio psicológico e social à vítima e seus filhos. A unidade possui, entre outros serviços, parcerias para reinserção dessas mulheres no mercado de trabalho.

“Uma das consequências da quarentena foi expor mulheres e crianças a uma maior vulnerabilidade dentro do próprio lar, diminuindo ainda mais as chances de pedir ajuda. Por isso é muito importante que, não somente as mulheres, mas também os homens façam adesão à Campanha Sinal Vermelho, garantindo que mais pessoas entendam a proposta e reconheçam o sinal que representa um pedido de socor ro. Quem estiver em situação de risco, pode ligar ou enviar mensagem pelo whatsapp nos números: (22) 981794140 / 981793737 / 981793738”, assegurou a secretária da pasta, Pryscila Marins. Os profissionais são capacitados para acolher, fazer a escuta qualificada e ajudar a resolver. Nesses canais, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

As denúncias também podem ser feitas à Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (Ligue 180). Esse é um serviço gratuito e confidencial, por meio do qual qualquer pessoa (não apenas a vítima) pode denunciar episódios de agressão a mulheres. Não é preciso se identificar, mas é necessário dar informações que ajudem a chegar até as vítimas e ajudá-las.