Projeto para incentivar a leitura de universitários

"Corpus Literário" trabalhou o livro "Quarto de Despejo", de 1960, que traz a atual pandemia à tona

Campos
Por Redação
31 de maio de 2020 - 11h26

Carol Poesia é a coordenadora do projeto de leitura da Candido Mendes. (Foto: Acervo pessoal)

Adquirir o hábito da leitura é um processo fundamental para o crescimento pessoal e profissional. Segundo a pesquisa Retratos da Leitura, realizada pelo Instituto Pró-Livro em 2016, 44% da população não têm o hábito da leitura, e 30% dos brasileiros nunca compraram um livro. Um leitor assíduo tem mais capacidade de absorver conhecimentos e novas perspectivas dentro e fora de sua área de atuação, além de aumentar o vocabulário, estimular o senso crítico, desenvolver melhor capacidade de compreensão textual, entre outros benefícios.

Entendendo isso, a Universidade Candido Mendes incentiva o hábito da leitura entre aqueles que estão se preparando para o mercado de trabalho. O Projeto Corpus Literário (PCL) é um programa de incentivo à leitura, que funciona na Instituição há mais de dez anos. O programa seleciona títulos para que os graduandos elejam o preferido; o mais votado passa a ser trabalhado em mesas de debate, palestras e outras atividades. Ao fim do período, os alunos fazem uma prova sobre a obra literária como parte da nota em todas as disciplinas da graduação.

“O diferencial desse projeto é que, além de promover a leitura, são oferecidas propostas de mediação através do Ciclo de Estudos do PCL. São realizados encontros com autores, exibição de filme seguida de debate, teatro, mesas-redondas, que discutem a obra e tecem relações com a atualidade. Podemos destacar, por exemplo, o encontro com a jornalista Daniela Arbex, autora do livro ‘Holocausto Brasileiro’; a teleconferência realizada com a Monja Coen, autora do livro ‘O inferno somos nós’; e a cena dramática realizada por alunos da casa durante a leitura do livro ‘O Coronel e o Lobisomem’. Esses encontros são oportunidades de mediação, que alimentam o interesse pelo livro e favorecem a realização de uma leitura com profundidade”, disse Carol Poesia, coordenadora do PCL.

O Projeto Corpus Literário deste semestre trabalhou o livro “Quarto de Despejo”, da autora Carolina Maria de Jesus, uma obra lançada em 1960, que retrata a miséria do Brasil e dialoga com a realidade atual marcada pela pandemia do novo coronavírus. Em razão dos decretos de isolamento social, as atividades referentes ao livro aconteceram de forma remota, com mesas-redondas transmitidas ao vivo.