Delegado campista é levado à delegacia em Vila Velha por ocorrência com drogas

Ele, que atua no ES, estava com dois policiais militares e os três alegaram estar a trabalho. Corregedoria investiga o caso.

Geral
Por Redação
28 de maio de 2020 - 14h17

O delegado da Polícia Civil do Espírito Santo, David Santana Gomes, e outros dois soldados da Polícia Militar foram detidos na noite de quarta-feira (27) em uma ocorrência com drogas no bairro Morada do Sol, em Vila Velha, e encaminhados para averiguação à delegacia. Policiais militares receberam uma denúncia de que uma residência estava sendo arrombada. Quando os agentes chegaram ao local, encontraram três homens saindo da casa com uma sacola que continha entorpecentes. David é de Campos e se formou em Direito pela Faculdade de Direito de Campos (FDC).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, os três suspeitos foram levados para a Delegacia Regional para prestar esclarecimentos e foram liberados em seguida. Os soldados da PM foram identificados como Juliano Araújo dos Santos e Cleyton Correia Gavi. Eles se encontram afastados do serviço por dispensa médica, segundo ocorrência registrada no Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes).

Em nota oficial encaminhada à imprensa, a Secretaria de Segurança Pública informou que “após tomar ciência da ocorrência, na noite da última quarta-feira, determinou que as corregedorias da Polícia Civil e da Polícia Militar ficassem responsáveis pela apuração dos fatos. O delegado e os dois policiais militares prestaram esclarecimentos e foram liberados. As corregedorias irão prosseguir com as apurações para esclarecimentos minuciosos dos fatos. Uma perícia foi realizada no veículo encontrado com o delegado e os policiais. Todas as provas estão sendo coletadas e os inquéritos policiais em andamento. Transparência, ética e compromisso com a sociedade sempre irão nortear as ações da Secretaria de Segurança Pública”, diz a nota da pasta.

O delegado campista trabalha atualmente na Delegacia Civil do município de Piúma. Ele teria justificado à Polícia a sua presença no local afirmando que estava realizando a investigação de um caso. A corregedoria da Polícia do Espírito Santo tratou o delegado David como testemunha no inquérito que apura os fatos.

Em 2015, David Santana Gomes atuava como delegado no município de Guarapari, mas foi afastado após dar ordem de prisão a dois seguranças que não permitiram a entrada dele armado em um camarote.

David emitiu uma nota pública sobre o caso. Leia a íntegra

“O delegado David Gomes, com a serenidade que lhe é peculiar, vem a público esclarecer, em decorrência das notícias veiculadas pelos grupos de whatssap que na data de ontem, em desdobramento de diversos procedimentos que resultaram em diversas prisões que tramitam em sua unidade, na data de ontem, após proceder levantamento fidedigno  de uma casa localizada em Interlagos que servia como depósito de drogas, solicitou apoio a outros colegas policiais civis de sua região que em razão de estarem ocupados com outros procedimentos não puderam atender. Que em razão disso, em razão da urgência da ocorrência  solicitou apoio a policiais militares que atuam na cidade de Vica velha ( local onde reside) e procederam à apreensão da droga depositada na casa objeto de investigação! Que no meio da diligência foram interrompidos por policiais militares que foram acionados por populares que não possuíam conhecimento da operação que ali acontecia !  Que então conduziu a droga juntamente com a arma aprendida para o DPJ de Vila Velha, em razão do embroglio criado  a ocorrência encerrou na corregedoria local onde foram esclarecidos os fatos ! A casa em questão é de propriedade de um irmão de um capitão da PM que esteve no local e informou que alugou a casa pra uma pessoa que não soube dizer

*com informações da TV Gazeta e G1