Laboratório da Uerj integra rede global para pesquisas da covid-19

Objetivo é mostrar que a cooperação científica é o caminho para encontrar a solução de problemas graves

Ciência
Por Redação
21 de maio de 2020 - 8h23

(Foto: Divulgação/Governo do Estado do Rio de Janeiro)

O Laboratório HEPGrid (High Energy Physics Grid), do Instituto de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), faz parte de um seleto grupo de instituições de todo o mundo dedicadas a combater a pandemia do novo coronavírus por meio do compartilhamento de uma malha global de serviços computacionais de alto desempenho, voltada a diversas áreas do conhecimento, a Open Science Grid (OSG). No Brasil, apenas a Uerj e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) participam dessa rede de cooperação internacional, contribuindo diretamente para alavancar os estudos sobre o novo coronavírus.

O HEPGrid da Uerj vem disponibilizando sua estrutura computacional para colaborar com projetos de pesquisas sobre a covid-19 desde o dia 6 de maio e, até o momento, já foram mais de 38.830 horas de processamento de dados. De acordo com Luiz Mundim, professor do Departamento de Física Nuclear e Altas Energias e coordenador do trabalho, o objetivo maior é mostrar ao mundo que a cooperação científica é o caminho para encontrar a solução de problemas graves como, por exemplo, uma pandemia.

“São laboratórios do mundo inteiro fornecendo recursos computacionais em prol de um mesmo desejo: ajudar a entender e a combater o vírus da covid-19 e, assim, minimizar seus estragos no mundo. Temos a ciência como ferramenta, mas entendemos que a união dos esforços e dos conhecimentos é que vai nos mostrar o caminho”, afirma Mundim.

O grupo é formado por outros nove professores do departamento, quatro profissionais (um engenheiro e três analistas) e quatro alunos de pós-doutorado.

OSG e HEPGrid

A estrutura computacional do HEPGrid da Uerj disponibilizou mais de 300 núcleos para contribuir com as pesquisas do OSG. Com isso, o laboratório da universidade chegou a alcançar, na semana passada, a marca de 14º centro que mais processou essas informações, no mundo. Os principais projetos que atualmente utilizam os recursos computacionais do laboratório são: COVID19_FoldingAtHome, COVID19_Stanford_Das, COVID19_WeNMR e também o COVID19_UCSD_Hsiao. Mas, o que é exatamente o OSG?

O Open Science Grid é uma iniciativa mundial que fornece serviço e suporte para provedores de recursos computacionais por meio de uma malha distribuída de serviços computacionais de alto rendimento. Com a pandemia da Covid-19, o OSG organizou, então, o compartilhamento de parte de sua estrutura para o estudo sobre o novo coronavírus.

Para conhecer o OSG e suas linhas de pesquisa, acesse: https://opensciencegrid.org.

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro