EDITORIAL | Estão querendo soltar os bandidos e prender os empresários

A equipe que fiscaliza o uso de máscara pode estar sob estresse, afinal nada justificava o encaminhamento de um empresário para a DP

Editorial
Por Editorial
28 de abril de 2020 - 16h11

Arquivo (Foto: Silvana Rust)

Um conceituado empresário de Campos, dono de uma lotérica, foi preso hoje pela fiscalização da prefeitura por chegar ao seu estabelecimento comercial, autorizado a funcionar, sem usar máscaras, no primeiro dia da obrigatoriedade desta ferramenta de combate ao coronavírus.

O empresário disse que a abordagem foi educada, acatou a repreensão, mas não entendeu o motivo pelo qual foi levado para a 134ª DP. A sequência era tão descabida, que na delegacia nada foi registrado, e de máscaras, o empresário voltou para o trabalho.

Ao mesmo tempo, a Justiça, também como prevenção contra o coronavírus, quer soltar uma pilha de presos, cuja baixa periculosidade é discutível. Esse desarranjo seria cômico que se não estivéssemos em uma pandemia, embora os efeitos dela em Campos sejam relativamente suaves.

Essas abordagens mesmo que educadas, não podem ter como consequência a condução, seja de empresários ou de qualquer outros para uma delegacia de polícia, exceto em casos de apologia contra a medida.

Todos estamos vivemos momentos de alta pressão e de estresse coletivo. A equipe que fiscaliza o uso de máscara pode estar sob estresse, afinal nada justificava o encaminhamento do empresário para a DP. Principalmente porque este admitiu que estava errado, e nem assim sensibilizou os fiscais a agir certo. Não se pode agir aos costumes, como se diz na gíria policial, diante de um cenário novo com o qual ainda estamos nos acostumando.

*A Prefeitura de Campos confirmou que o fato aconteceu e que o empresário teria desacatado a fiscalização que envolve vários órgãos. Na delegacia, segundo a prefeitura, o empresário mostrou conscientização e deixou o local usando máscaras, mas mesmo assim será autuado.