Morre em Campos o médico Euclides Damásio

O corpo do obstetra e ginecologista foi levado para o Cemitério do Caju para ser sepultado

Obituário
Por Redação
9 de abril de 2020 - 15h11

Euclides Damásio era muito querido por colegas médicos e pacientes (Foto: Reprodução)

Morreu na manhã desta quinta-feira (9), em Campos dos Goytacazes, o médico obstetra e ginecologista Euclides do Rosário Damásio. Ele estava internado em um hospital privado por complicações decorrentes de um câncer pulmonar. A assessoria de imprensa da instituição providenciou um comunicado sobre o falecimento do profissional muito querido entre seus colegas de medicina, mas principalmente por seus  pacientes. Alguns deles prestaram homenagens em redes sociais. O corpo de Euclides Damásio foi levado para o Cemitério do Caju para ser sepultado a partir de 16h. A reportagem não conseguiu contato com familiares.

No Facebook, o radialista Rui Ullmann se pronunciou sobre o falecimento do médico e amigo. “Infelizmente anunciamos com pesar que o Dr. Euclides do Rosário Damásio nos deixou.O sepultamento será hoje às 16 horas no Cemitério de Caju. Uma grande perda para a cidade. Ele faleceu hoje pela manhã”, postou.  Quem também se manifestou foi a amiga Cristina Queiroz. “Estou me sentindo triste. Dr.Euclides Damásio era um grande obstetra.  Quando cheguei em Campos,  foi o primeiro obstetra que conheci na SPBC, o qual me apresentou o amor para cuidar das gestantes. Vai em paz!!! Seu lugar está reservado no céu! Jamais esquecerei do senhor! Gratidão”, escreveu.

Outra internauta que se manifestou nas redes sociais foi Iara Tavares. Ela publicou:

“Hoje o dia amanheceu muito triste. Um adeus a um amigo que descansou no Senhor, é a metade da morte. É uma despedida que dói, uma incerteza de um reencontro, é uma saudade permanente, é uma lembrança marcada para vida toda. Amigo verdadeiro, aquele que me ensinou com sabedoria e me deixou ensinamento para que eu pudesse, caminhar e ser forte para ultrapassar às barreiras fortes e triste da vida. Meu muito obrigado pelo tempo que esteve nessa terra, e agradecida sou a Deus, por ter tido o privilégio de conhecer e aprender com esse médico humano. Para ele, as pessoas e a família estavam acima de tudo, e principalmente sob o cuidado de Deus”, conclui.