Coronavírus registra grande variação nos países entre casos confirmados e mortos

Acredita-se que esta fase inicial da pandemia possa estar registrando números mais severos

Guilherme Belido Escreve
Por Guilherme Belido
26 de março de 2020 - 18h31

Pandemia do coronavírus (Foto: divulgação)

Da mesma forma que o mundo não estava preparado para enfrentar a Covid-19 e ainda busca um protocolo de tratamento seguro e consensual – o que ficou claro com a falta de estrutura na Saúde Pública inclusive nos países mais desenvolvidos – também os indicativos que relacionam o número de contaminados com casos fatais apresentam diferenças gigantescas entre regiões de um mesmo país e, principalmente, entre países.
Acrescentando-se, nesta equação, um gráfico de ambos os casos (infectados e mortos) relacionado com as respectivas populações de cada país, veremos, então, um quadro de absoluta incerteza quanto a qualquer projeção. À luz da responsabilidade, seria um tiro no escuro.
Isso é o que se conclui a partir dos diversos quantitativos apontados nesta fase inicial da pandemia. Evidente, com o passar dos dias, espera-se maior clareza nas projeções.

 

No Brasil, número de mortes é de 2,6% entre os infectados

Para que se tenha ideia da variação, até quinta-feira (26) as secretarias estaduais de Saúde contabilizavam 2.915 casos confirmados do novo coronavírus em todo Brasil, com 77 mortes, o que corresponde a algo muito próximo de 2,6%. (*Das 77 mortes, 58 foram no estado de São Paulo). Já na Itália, de acordo com a última atualização divulgada até esta data, haviam 74.386 infectados e registro de 7.505 mortes, o que representa mais de 10%. Na Espanha, o número avança, ultrapassando 7% de mortes: 47.610 casos confirmados e 3.434 mortes.
Na China, onde surgiu o vírus, verifica-se, por assim dizer, outra discrepância: com cerca de 82 mil infectados – quase o dobro da Espanha – o número de mortos é menor: 3.293. Em todo mundo, há registro de 467.661 mil infectados, com 20.946 mortes, o que mostra ser de aproximadamente 4,5% a relação entre casos confirmados e óbitos.

Particularidades de cada lugar – Registre-se, além dos números mudarem em velocidade, o padrão adotado por cada país interfere sobremaneira nos percentuais. Há de se observar, portanto, entre outras circunstâncias, o número de testes realizados, em que faixa etária eles são concentrados e a questão do abrangência do vírus – determinante para se verificar a maior ou menor intensidade com que o Covid-19 se espalha.
Em linhas gerais, acredita-se que pelo fato da pandemia estar na fase inicial, o número contabilizado de casos confirmados e mortes pode estar sendo mais severo, com possibilidade de que venha a ser aplacado nas próximas semanas, particularmente quando – espera-se – se estará colhendo os resultados do isolamento social adotado pela maioria dos países.