Funcionários de empresa sediada no Porto do Açu alegam dispensa para evitar coronavírus

Eles teriam recebido adiantamento de férias por 15 dias; a Acciona ainda não confirmou a medida

Blog dos Jornalistas
Por Blog dos Jornalistas
17 de março de 2020 - 18h58

Funcionários da empresa Acciona, com sede no Porto do Açu, em São João da Barra, estariam recebendo adiantamento de férias por um período de 15 dias, a partir desta quarta-feira (18). A informação foi revelada por um dos profissionais que atuam na Acciona. Segundo ele, haveria três pessoas que apresentaram sintomas de gripe, que poderiam estar associados à suspeita de coronavírus. O profissional alegou que a empresa dispensaria os funcionários com atestado de três dias, além de 15 dias por férias antecipadas.

Ainda de acordo com o integrante da Acciona, estava prevista para esta quarta-feira (18), uma assembleia com funcionários. Eles iriam discutir o valor do dissídio coletivo da categoria. Entretanto, segundo ele, a reunião foi cancelada para evitar aglomeração de pessoas. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Acciona no início da noite desta terça-feira (17), mas ainda não obteve resposta de confirmação a respeito da antecipação de férias e a dispensa de funcionários por conta dos riscos de contágio ou transmissão do coronavírus.

No domingo (15), a direção da Prumo Logística, que administra o Porto do Açu, divulgou uma nota informando que adotou uma série de medidas de prevenção e proteção em relação ao contágio de coronavírus. A reportagem voltou a procurar a assessoria da empresa na noite de terça-feira (17)). Um novo comunicado foi divulgado.

“Comunicado Porto do Açu

O Porto do Açu esclarece que nenhum caso de coronavírus foi identificado entre os colaboradores do empreendimento até o momento. Desde o anúncio dos primeiros casos do COVID-19, todas as empresas instaladas no porto adotaram medidas preventivas, seguindo os protocolos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), visando a segurança de suas operações e da comunidade.
Para que a propagação do vírus seja reduzida, estão sendo implementadas medidas como homeoffice para os colaboradores que desenvolvem atividades que podem ser realizadas remotamente, além de alternância presencial para aqueles que atuam em atividades essenciais para a continuidade das operações. Visitas institucionais e viagens nacionais e internacionais de colaboradores foram suspensas. Todos aqueles que fizeram viagens recentes foram orientados a trabalhar em isolamento preventivo. Adicionalmente, nenhum navio é autorizado pela agência reguladora do Ministério da Saúde a atracar até que o relatório sobre as condições sanitárias da embarcação e das condições de saúde da tripulação seja aprovado.
Ações internas também foram adotadas, como divulgação de conteúdo educativo para evitar contágio, instalação de novos dispensers de álcool gel e reforço na higienização dos espaços coletivos, principalmente transporte coletivo, banheiros e refeitórios – com cuidados desde a distribuição de talheres e alimentos até a disposição afastada das cadeiras e alternância de acessos por grupos”.