Coronavírus: Campos é área de risco

Resta, então, como única forma eficiente de evitar a tragédia, seguir os protocolos determinados pelas autoridades de Saúde

Opinião
Por Redação
16 de março de 2020 - 16h02

Campos dos Goytacazes (Fotos de Léon Jr.)

Campos está a 270 quilômetros do segundo maior conglomerado de pessoas do país, com mais de 20 milhões somando a Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Terreno fértil para contágio de qualquer vírus, principalmente o coronavírus, que tem um grande potencial de transmissão, mais do que os outros que circulam.

Temos que lembrar a relação de Campos com a capital. Diariamente são mais de 20 ônibus levando e trazendo em média 40 pessoas, isso sem falar no transporte aéreo e nas viagens em veículos particulares.

Em se tratando de transmissão de vírus essa distância se encurta e passa não existir pelas diárias idas e vindas de pessoas à cidade do Rio de Janeiro. Não estamos afastados deste problema, tanto que logo teremos a confirmação dos primeiros casos aqui.

Não é demais lembrar que Campos, embora tenha proporcionalmente uma das maiores redes de saúde do país, não tem, assim como nenhuma outra cidade brasileira, infraestrutura para tratar dos casos caso a pandemia aqui se instale.

Resta, então, como única forma eficiente de evitar a tragédia, seguir os protocolos determinados pelas autoridades de Saúde. No último fim de semana, embora alguns eventos tenham sido cancelados na cidade, ainda havia pontos de aglomeração na cidade.

Se querem tratar o coronavírus como uma “fantasia”, o tratem como um vírus que se veste de morte e não somente para assustar em um carnaval e sim para matar.