Plano de voo para Heliporto do Farol

Prefeito de Campos se encontra com representantes da Petrobras para tratar da permanência da estatal na região

Opinião
Por Editorial
11 de março de 2020 - 19h15

Foto: divulgação Prefeitura de Campos

Acerta o prefeito Rafael Diniz quando vai a Petrobras participar que o município de Campos dos Goytacazes tem interesse que a estatal continue a administrar as operações no Heliporto do Farol de São Thomé. Diniz esteve, nesta quarta-feira (11), reunido com diretores da estatal no Rio, onde deixou isso bem claro. Acrescentou  que o município não criará nenhum embaraço para dar continuidade a essas operações, apesar de o terreno ter sido cedido em comodato e o contrato expirado.

Posição correta em um momento que na outra base de pousos e decolagens de helicópteros de Campos, no aeroporto Bartolomeu Lysandro, a Petrobras parou de operar por consequência do custo das operações. Isto prejudica financeiramente hotéis, restaurantes e o comércio em geral, já que centenas de petroleiros, que antes ficavam aqui, estão embarcando em outras cidades.

Caso houvesse algum embaraço no Heliporto do Farol, hotéis, pousadas e comércio da praia campista iriam passar pelo mesmo drama. Eles dependem muito dessas operações da Petrobras. Assim, o prefeito Rafael Diniz se empenha para que a estatal mantenha tudo como está.

Diniz vai mais à frente quando, na mesma reunião, garante que o município não medirá esforços na busca por um denominador comum junto a concessionária do aeroporto Bartolomeu Lysandro, para que pousos e decolagens de petroleiros voltem a acontecer em suas pistas. Registra-se a atitude responsável do prefeito de Campos.

Fechando, ponto positivo para o prefeito de Campos, que conseguiu convencer a estatal a se manter no comando das operações no heliporto da praia do Farol.