Moradores reclamam da falta de calçamento em Goytacazes

Na Rua Jorge Peixoto Gomes a lama dificulta a passagem de pedestres e veículos

Comunidade
Por Redação
13 de fevereiro de 2020 - 18h28

Imagens registradas por moradores de Goytacazes (Reprodução)

Moradores de Goytacazes, distrito de Campos, voltaram a usar as redes sociais para mostrar problemas que enfrentam com a falta de calçamento. Registro de moradores em vídeo exibe a situação do lugar nestes dias de chuva. Na Rua  Jorge Peixoto Gomes, a lama tomou conta da via. Segundo os moradores, há anos é pedido calçamento no local, mas eles dizem que na Prefeitura de Campos consta que a área é calçada.

Moradores pediram ajuda. “Na rua existem pessoas idosas com dificuldade de locomoção e gestantes. Esta situação se agravou depois de uma obra realizada pela Águas do Paraíba, e devido as fortes chuvas estamos ilhados. Há risco de acidente. Ontem, meu filho de 5 anos ficou sem ir a escola pois a van transporte escolar não conseguiu entrar na rua. O mais grave que esta rua consta como pronta na prefeitura”, afirmou.

As queixas de moradores de Goytacazes são antigas. No dia 27 de maio de 2019, o Jornal Terceira Via ouviu diversas reclamações  de pessoas que vivem em diferentes bairros do distrito por causa do mesmo o problema. A falta de calçamento ou de asfalto é resultado de obras que foram iniciadas e abandonadas ainda na gestão de Rosinha Garotinho. Desde que o prefeito Rafael Diniz assumiu o governo, a situação segue sem solução.

“Antes, tínhamos ônibus de 15 em 15 minutos. Atualmente, só temos algumas vans que têm muita dificuldade de passar. O tráfego é inviável em diversas ruas como Silvino Canela, Catita, São Gonçalo e Guarani, algumas das mais prejudicadas sem calçamento e sem o asfalto prometido. Eu vivo na Rua Tupi que ainda tem calçamento, mas há buracos. Não queremos nada de mais. Apenas que a Prefeitura resolva a nossa situação”, disse a auxiliar de enfermagem Ana Lídia Gomes.

Na época,  a Prefeitura de Campos foi procurada pela reportagem. Em nota, a secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana informou que iria ao Parque Saraiva, mas alegou quem em 2016 60% das ruas abertas sem a construção de canal de drenagem foram abandonadas, além de uma dívida de R$ 10 milhões referente à obra. A reportagem não conseguiu falar com a Prefeitura sobre os problemas relatados pelos moradores da Rua Jorge Peixoto Gomes.