Lobo-guará é resgatado em São Francisco de Itabapoana

Animal foi encontrado ferido e caído em uma estrada

Meio Ambiente
Por Redação
6 de fevereiro de 2020 - 9h58

Lobo estava ferido (Foto: Divulgação)

Um lobo-guará, cuja espécie está ameaçada de extinção, foi resgatado, na manhã da última terça-feira (4), em São Francisco de Itabapoana, próximo a Estação Ecológica Estadual de Guaxindiba (EEEG). A operação de resgate do animal foi coordenada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil (Sema) e por agentes da própria EEEG. O lobo estava com um ferimento em uma de suas patas e caído em uma estrada.

Ao ser acionada, a equipe do órgão estadual resgatou o lobo e contou com o apoio da Sema para transportar o animal até a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf). A gestora da EEEG, Vânia Coelho, disse que ainda não se sabe a origem do ferimento, mas que todas as medidas foram tomadas para tentar salvar o Lobo-Guará.

A secretária de Meio Ambiente, Luciana Soffiati, pontuou sobre a ação. “Infelizmente, devido à caça predatória e a destruição progressiva do habitat natural de alguns animais, muitos acabam sendo mortos, inclusive, enquanto fazem travessias nas estradas para buscar alimentos. Mas dessa vez, a união dos esforços das equipes foi imprescindível para salvar o lobo”, disse.

O lobo-guará (nome científico: Chrysocyon brachyurus) possui parentesco com os cães domésticos e também com os lobos selvagens. Suas pernas são longas e finas, orelhas grandes e sua pelagem é laranja-avermelhada. O formato da sua cabeça é muito parecido com o da raposa, com um focinho comprido.

É o maior canídeo (Canidae é uma família de mamíferos da ordem Carnivora que engloba cães, lobos, chacais, coiotes e raposas) da América do Sul, podendo atingir entre 20 e 30 kg de peso e até 90 cm na altura.