Verão: cautela com aqueles petiscos

Nutricionista dá dicas para evitar intoxicações com as famosas comidinhas à beira-mar

Saúde
Por Letícia Nunes
19 de janeiro de 2020 - 0h01

Natália Muniz, nutricionista

Sol, praia e calor pedem uma bebida gelada, um bom picolé e muitos alimentos, que, diga-se de passagem, são indispensáveis nesta época do ano. Mas, não dá também para comer tudo o que se vê pela frente. O verão é estação favorita de muita gente. A resenha com os amigos e a família está mais do que garantida, porém é preciso ter equilíbrio na hora de escolher o que ingerir, para que o resultado não seja uma volta para casa antes do esperado, por causa de uma intoxicação alimentar ou algo até mais grave.

A nutricionista, Natália Muniz, faz a primeira recomendação para os veranistas que estão aproveitando a praia nesta época do ano. O importante ao avistar um alimento que deseja é observar o tipo de armazenamento do produto antes de comer ou daquela bebida que for comprar.

“Eu sei que na praia existem muitas opções do que comer e beber. A gente vê vários ambulantes e aquele monte de comida disponível, mas nem tudo é interessante. O ideal mesmo é que você leve de casa sua lancheira com os alimentos preparados, porque muitas vezes compramos alguma coisa que é diferente da nossa rotina alimentar e podemos ter algum problema de saúde. Você pode passar mal, porque é algo que foge do que o seu organismo está acostumado”, afirma.

Mas, se não dá para levar aquela bolsa térmica, uma lancheira ou até a famosa “marmita”, existem outras opções saborosas e nutritivas, segundo a especialista, que podem ser mais adequadas.

“Eu acho o milho cozido bastante interessante, mas pode esquecer a margarina. O milho puro é ideal e muito gostoso. Pode colocar um pouco de sal, não tem problema, mas evite a gordura. O coco, eu amo e recomendo bastante, tanto a água, quanto a polpa. Depois de beber a água, pode pedir para abrir. Esse alimento dá bastante saciedade, você aproveita de forma integral. Temos mais opções: as oleaginosas, como amêndoas, nozes, pistache, castanhas de caju e do Pará, entre outros, pode levar sanduiches naturais ou aqueles snacks de coco, grão de bico e de legumes. Não precisa ficar perdido e comprar qualquer coisa que vê pela frente. Gosto muito também do queijo coalho”, explica.

Mais opções saudáveis

A nutricionista também dá uns puxões de orelha naquela galera que gosta de burlar a alimentação, acrescentando molhos ou itens mais gordurosos. Para Natália, não precisa, por exemplo, colocar maionese no sanduíche natural. Se quiser, opte por algo mais saudável, como a pasta de ricota.

“O legal é fazer a própria pastinha. Compre a ricota, amasse, coloque ervas finas e azeite. Fica ótimo! No sanduíche natural, pode colocar frango, atum ou aquela proteína que você gosta, acrescente cenoura também e tenho certeza que vai ficar uma delícia. A maionese no calor é um perigo”, frisa.

De acordo com a nutricionista, beber água é essencial sempre e principalmente nesse período. Para evitar um episódio de desidratação por excesso de sol, a indicação é dobrar o consumo. Nas bebidas, prefira um suco da fruta, evitando comprar os vendidos em caixinhas ou latas. Estes possuem muito açúcar em sua composição.

“Hoje em dia, as pessoas buscam muito uma alimentação saudável. Estamos sempre regrados ali na rotina durante a semana, mas chega o final de semana e você quer fazer diferente. Lembre-se que você não está acostumado com aquele tipo de alimento ou ele não está armazenado de maneira correta e aí você acaba passando mal, perde o final de semana, a viagem ou as férias. É claro que faz parte sair da rotina, mas tenha atenção ao que você consome. É chato, estraga o momento, você passa mal e deixa de aproveitar”, ressalta.

A especialista já adianta: no verão, sorvetes e picolés são permitidos, mas com equilíbrio.

“Eu gosto de dar receitinhas para estar fazendo em casa. Bata a própria fruta e congele. Gosto de congelar a banana, quando você bate depois, ela fica cremosa e você pode misturar com qualquer outra fruta que fica delicioso. É um sorvetinho que você toma em casa. Na rua, escolha um picolé ou sorvete da fruta”, orienta.

Evite o exagero!

Segundo a nutricionista, o exagero é sempre um problema no verão, tanto na ingestão de alimentos, quanto também na quantidade de bebidas alcoólicas. Além disso, nas refeições pós-praia e piscina, o mais aconselhado é fazer ingerir comidas mais leves.

“Devemos escolher alimentos que conseguimos digerir bem e que ajude na digestão. A salada é ideal, pelo menos de entrada, porque se você estiver com fome, vai dar uma saciedade e depois você vai saber escolher melhor o prato principal. Coma devagar e veja se ainda sente fome. Evite alimentos com molhos, que acabam pesando. Lembre-se não é sair da rotina e meter o pé na jaca, como dizem. Não precisa disso. Dá para equilibrar sempre”, recomenda.