Coluna do Balbi: gabinete confirmado, mais grana, Petrobras investe e mais

Confira os destaques da semana selecionados pelo diretor de jornalismo do Terceira Via, Aloysio Balbi

BLOG
Por Coluna do Balbi
16 de dezembro de 2019 - 0h01

Duas feras

Dois ícones do rádio esportivo brasileiro e ambos campistas. Eraldo Leite, fera, homenageou outra fera, Claudio Perrout, tornando-o vitalício da ACERJ- Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro. Os dois que ainda estão bem e na ativa vão cobrir o jogo do Flamengo no Catar. No caso de Eraldo, ele é o radialista brasileiro que mais cobriu Copas do Mundo.

Gabinete confirmado

O governador Wilson Witzel confirmou a transferência de seu gabinete e de alguns secretários para Campos no dia 21 de janeiro de 2020. O local escolhido foi a sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos- CDL. Governador e equipe vão analisar reivindicações dos segmentos de produção em Campos, mas também deverão ter um encontro com prefeitos da Região.

111 investimentos

Estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) mostra que existem 111 grandes investimentos confirmados no estado do Rio para os próximos anos. São cerca R$ 162,3 bilhões em projetos e o Norte Fluminense é a região com maior volume de investimentos previstos, com R$ 19,4 bilhões. O estudo levou em conta apenas os projetos em andamento ou a serem iniciados. O destaque no Norte Fluminense ficou para o setor de petróleo e gás natural, com R$ 19,2 bilhões confirmados.

A força do cavalo

Investir em cavalos voltou a ser um grande negócio. Em Campos, o empresário Rodrigo Henriques está sendo apontado como o maior criador da raça Quarto de Milha do país. Nesta esteira também está surfando o empresário Joilson Barcelos. O negócio tem ganhado tanta força, que empresários estão voltando a investir em cavalos na forma de condomínio, e o lucro tem sido líquido é certo. Para quem entende do negócio, quase não existe risco, mas é bom lembrar: isso é para os que realmente entendem do negócio.

Mais grana 1

Após um período de estagnação devido, principalmente, à crise do petróleo, os municípios do Norte Fluminense voltam a ganhar investimentos. Segundo estudo realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), a região conta com o maior volume de investimentos em projetos no estado do Rio previstos para os próximos anos, com R$ 19,4 bilhões, sendo R$ 19,2 bilhões só no setor de petróleo e gás natural.

Mais grana 2

O estudo levou em conta apenas os projetos em andamento ou a serem iniciados. E entre os maiores estão a primeira e segunda fases do hub de gás do Porto do Açu, em São João da Barra, composto por um terminal de gaseificação de gás natural liquefeito (GNL) e quatro usinas termelétricas, que juntos formarão o maior parque de geração termelétrica da América Latina. Até 2022, já estão sendo investidos R$ 8,5 bilhões na construção do terminal e de duas térmicas, que terão capacidade total para geração de 3GW de energia.

Vendeu tudo

Aos poucos, a construção civil em Campos, que bombou durante 20 anos até a crise de 2016, vai retomando seu poder de investimento, embora de forma ainda tímida. Prova disso é que acaba de ser lançado o prédio Renaissance, no Parque Tamandaré. Em poucos dias a construtora vendeu 70% das unidades e acredita que os outros 30% serão negociados em muito pouco tempo. As obras do novo prédio de luxo de Campos vão começar logo no início de janeiro de 2020. Trata-se de uma construtora local muito bem avaliada.

 

(Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

Petrobras investe

 

O presidente da Petrobras, Roberto Castelo Branco, anunciou investimentos de U$ 20 bilhões na revitalização da Bacia de Campos. Ao todo, a estatal irá investir U$ 57,9 bilhões no Estado do Rio de Janeiro ao longo de cinco anos (2019-2023). O prefeito de Macaé, Dr. Aluizio, comemorou o anúncio, lembrando das campanhas realizadas para que a cidade volte a gerar empregos e renda para a população.

Boa

Com o objetivo de garantir mais qualidade de vida para pessoas acamadas, evitando complicações que podem surgir ao passar longos períodos na mesma posição, estudantes do 6º período do curso de Engenharia Mecânica de uma faculdade de Campos deram vida a uma alternativa bastante útil. Eles construíram quatro cadeiras de apoio para leito, a partir de tubos de PVC, que foram entregues ao abrigo Monsenhor Severino. A intenção é que este recurso permita aos idosos acamados se sentar à beira da cama para tomar medicação, assistir TV, fazer fisioterapia, entre outras atividades.