Campos implanta serviço modelo no recolhimento de resíduos de peixe em Farol

Ampliação de parceria da Prefeitura com empresa de reciclagem vai acabar com descarte de restos de pescados na área de restinga e alagados da área

Campos
Por ASCOM
2 de dezembro de 2019 - 11h31

Foto: (Divulgação)

Nos próximos dias começa a funcionar o container refrigerado para recolhimento de resíduos de pescados em Farol de São Thomé. O equipamento, com capacidade para 27 toneladas, foi instalado no porto dos pescadores, em uma extensão da parceria entre a Prefeitura de Campos, através da subsecretaria de  e a empresa de reciclagem Patense, da cidade de Patos-MG. O objetivo é acabar com o mau cheiro na orla e a poluição nas proximidades.

— Por muitos anos tem sido comum o descarte desses resíduos na área de restinga e nos alagados que se estendem por Farol, gerando um péssimo odor e poluindo o meio ambiente, além de prejudicar o turismo. Essa parceria tem o duplo benefício preservar a natureza e aproveitar o material na fabricação de produtos como farinha de peixe e óleo de peixe — explica o diretor de pesca e aquicultura José Armando Barreto.

Na parceria, a Prefeitura arca com os custos do fornecimento de energia, enquanto a empresa livra o balneário da poluição provocada pelos resíduos. Serviço parecido já é feito há um ano e meio junto aos vendedores de peixe do Mercado Municipal de Campos. Esta semana, José Armando manteve reunião em Farol com as marisqueiras e os donos de frigoríficos, para acertar os ajustes quanto à entrega dos resíduos na área do container.

— Permanentemente haverá funcionários para receber esse material e acondicionar no container. E a empresa fará o recolhimento sempre que juntar cerca de três. Pelos cálculos acreditamos que mais de 50 toneladas de resíduos por mês deixarão de ser descartados na natureza — acrescenta o diretor de pesca, que ajudou a levar o mesmo serviço também para as cidades de Macaé e São Francisco de Itabapoana.