Representantes da área de óleo e gás participam de evento sobre compliance

Palestras sobre políticas de integridade aconteceram durante a semana em Macaé

Negócios
Por Redação
14 de novembro de 2019 - 14h15

Representantes do setor de óleo e gás reunidos em Macaé  (Foto:Divulgação)

O 1º Workshop de Compliance e Gestão Estratégica Empresarial, realizado pela Etesco, aconteceu em Macaé com participação de empresas da área de óleo e gás. Grandes escândalos de corrupção que abateram o país e o mundo levam ao aprendizado de como lidar com questões de integridade e ética. Especialistas abordaram temas como ‘Ética Corporativa’, a ‘Lei Geral de Proteção de Dados’, ‘Investigação Corporativa’ e ‘Due Diligence e Integridade na Cadeia de Terceiros’.

O termo “compliance” é originado do verbo, em inglês, ‘to comply’, que significa estar de acordo com uma regra, e tem relação com a conduta da empresa e sua adequação às normas dos órgãos de regulamentação. A Etesco implementou desde 2015 seu programa de integridade para nortear as atitudes e responsabilidades nos relacionamentos com os colaboradores, clientes, fornecedores e parceiros comerciais.

O primeiro painel foi apresentado pela advogada Ana Júlia Andrade Vaz de Lima, associada a Campos Mello Advogados, que ficou responsável pelo tema ‘Ética Corporativa e Cultura de Compliance’. A palestrante apresentou dados importantes sobre o índice de corrupção mundial e a necessidade de criar em cada empresa estratégias particulares para firmar uma cultura de Compliance.

Palestrantes e organizadores do evento em Macaé (Foto: Divulgação)

O painel seguinte foi apresentado por Carlos Maskobi, Victor Miya e Marcos Vinícius da Deez Risk & Governance, onde falaram sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e como isso modifica a gestão de informação nas organizações. O terceiro painel do evento levantou o tema ‘Investigações Corporativas’, apresentado por Rodrigo Akamine, da Grant Thornton Brasil. O palestrante explicou como o tema tem se tornado de fundamental importância para mitigação dos impactos financeiros e de reputação das empresas.

A última palestra ficou a cargo da Luzone Legal Advogados e seus representantes Leandro Luzone e Rodolpho Costa. O assunto apresentado foi “Due Dilligence e a integridade na cadeira de terceiros” que retrata a necessidade das organizações em conhecer de forma real seus parceiros de negócios.

“Atuando dentro do Compliance, esse procedimento é uma análise para conhecer melhor seus parceiros comerciais, buscando saber quais são seus históricos de práticas comerciais, qual a estrutura administrativa e societária destes, bem como, se este possível parceiro já esteve ou se encontra envolvido em qualquer forma de prática comercial obscura ou ilegal”, finalizou Leandro Luzone.