Vereador afirma que vai processar João Peixoto por fake news

Cláudio Andrade acusa o deputado estadual de difamação e usou o plenário da Câmara para rebater falsas acusações

Política
Por Redação
9 de outubro de 2019 - 15h34

Cláudio Andrade discursou contra João Peixoto na CMCG (Foto:Carlos Grevi)

O vereador Cláudio Andrade (DC) disse em seu blog e em pronunciamento na Câmara Municipal que processará o deputado estadual João Peixoto, vice-presidente do diretório nacional do Democracia Cristã por fake news, difamação e danos morais.  Peixoto declarou em entrevista ao jornal Folha da Manhã que Cláudio e o vereador José Carlos estariam descumprindo o regimento do partido. Um prazo de 10 dias foi dado para que se manifestassem, e, caso não o façam, serão expulsos e até mesmo perderão os mandatos. Cláudio Andrade disse que pedirá judicialmente condenação de oito anos para o deputado por notícia falsa.

Cláudio Andrade afirma que João Peixoto não preside mais o DC fluminense, e que o parlamentar  infringiu a Lei Federal nº 13.834 de 2019 praticando fake news, com previsão de  pena de prisão de dois a oito anos por divulgação de notícia mentirosa com dano imensurável por perseguição política. “A lei frisa que quem tentar rebaixar terceiro com finalidade eleitoral, responderá por crime. João Peixoto deverá ser enquadrado pelas mentiras publicadas em jornal local”, comentou.

Deputado João Peixoto acusa vereadores do DC Campos de infidelidade partidária (Foto: Arquivo)

Segundo o vereador Cláudio Andrade, em procedimento administrativo há acusação de infidelidade partidária sem fato apresentado, o que dificulta a defesa. O documento teria sido assinado por Alan Cardec, que não ocupa mais qualquer cargo no diretório estadual do Democracia Cristã. Líder do DC na Câmara de Vereadores de Campos, ele pedirá na Justiça reparação de danos morais contra João Peixoto, além de entrar com um pedido ao diretório nacional do DC para que Peixoto seja expulso do partido.

A reportagem do Terceira Via entrou em contato com assessoria do deputado estadual João Peixoto, mas ainda não obteve retorno. O mesmo foi realizado com o vereador José Carlos (DC), que também ainda não se manifestou diante das acusações sobre infidelidade partidária, descumprimento de regimento interno, além de possibilidade de expulsão e perda do mandato na Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes.