Votação sobre partilha dos royalties do petróleo é adiada

Segundo o governador Witzel, o presidente do STF, Dias Toffoli, vai adiar para 2020 o julgamento

Geral
Por Redação
8 de outubro de 2019 - 18h51

Governador Wilson Witzel (Foto: Carlos Grevi)

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, saiu do Supremo Tribunal Federal  no início da noite desta terça-feira (8), com o compromisso do presidente do STF, Dias Toffoli,  de adiar em 120 dias o julgamento sobre a lei que estabelece as novas regras de distribuição dos royalties do petróleo.

O acerto costurado por Witzel foi feito com a concordância da ministra Cármen Lúcia, relatora do caso, que estava pautado para 20 de novembro.

Até março, período em que o processo ficará na gaveta, Witzel tentará costurar com a União um acordo mais favorável para o Rio de Janeiro.

Fonte: O Globo