Polícia faz operação de repressão ao tráfico no Parque Santa Rosa

Batizada "Guadalajara 3", operação é novo desdobramento de esforço iniciado em fevereiro; cinco pessoas foram presas

Polícia
Por Redação
19 de setembro de 2019 - 8h20

(Foto: JTV)

Agentes da 146ª Delegacia Policial (DP) cumprem oito mandados de prisão no Parque Santa Rosa, no subdistrito de Guarus, em Campos, na manhã desta quinta-feira (19). Até a última atualização desta reportagem, cinco pessoas haviam sido presas, mas as diligências continuavam acontecendo.

Os detidos são quatro homens e uma mulher suspeitos de envolvimento com o tráfico e em casos de homicídio.

Os mandados foram cumpridos no conjunto habitacional popular do Parque Santa Rosa, conhecido como “Casinhas do Nolita”, em referência a Francio da Conceição Batista, o Nolita, preso em março de 2018.

Batizada “Guadalajara 3”, a operação conta com o apoio da Polícia Militar (PM) e do Grupamento de Operações com Cães (GOC), da Guarda Civil Municipal (GCM). O nome da operação faz alusão ao famoso Cartel de Guadalajara, no México, muito atuante na década de 1980.

Faz parte de um esforço de repressão ao tráfico de drogas que começou em fevereiro e teve desdobramento em março.

(Foto: Silvana Rust)

Em coletiva de imprensa concedida no início da tarde desta quinta, o delegado titular da 146ª DP, Pedro Emílio Braga, lembrou que dezenas de homicídios foram praticados na área, apenas este ano, e, por isso, a Polícia Civil vem, já há algum tempo, tem intensificado a atuação no local. “Com relação aos três mandados de prisão que ainda não conseguimos cumprir, equipes das polícias Civil e Militar permanecem focadas no levantamento de informações que possam levar aos paradeiros desses criminosos”, disse o delegado.

Entre os crimes cometidos na área conhecida como “Casinhas do Nolita”, o delegado citou a morte do comerciante Maurício Silva, o “Maurício Baiano”, proprietário de um bar na comunidade, que assassinado no dia 12 de agosto por traficantes que atuam na área.

O comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar de Campos, tenente-coronel Luiz Henrique Monteiro Barbosa, destacou a importância do trabalho integrado entre as forças policiais. “Sabemos que esses resultados em parceria com a Polícia Civil refletem de forma contundente no nosso policiamento ostensivo e, principalmente, na segurança dessas regiões que requerem um controle mais de perto. Hoje foram retiradas das ruas pessoas que comprometiam esse nosso controle. As polícias trabalham com o que chamamos de mancha criminal e sabemos que esta região que foi alvo da operação é um local de grandes complicações”, comentou o comandante.

(Foto: JTV)

(Foto: JTV)

(Foto: JTV)

(Foto: JTV)

(Foto: JTV)

(Foto: JTV)