Funcionário da Câmara de Vereadores de Campos é encontrado morto dentro de casa

Álvaro Barros era redator de ata no parlamento. A sessão desta quarta-feira foi cancelada pelo presidente Fred Machado

Campos
Por Redação
18 de setembro de 2019 - 14h21

Álvaro Barros (Foto: divulgação/redes sociais)

O redator de ata da Câmara de Vereadores de Campos, Álvaro de Carvalho Barros, de 59 anos, foi encontrado morto dentro de casa, na tarde desta quarta-feira (18), em Campos. Ele morava há cerca de 20 anos na Rua Winston Churchill, à margem do Canal Coqueiros, no bairro Jóquei Clube. A causa da morte não foi esclarecida. Os amigos que encontraram o corpo não identificaram sinais de violência, mas a casa estava revirada e a porta com sinais de arrombamento. A perícia criminal foi chamada ao local e, segundo a PM, foi constatado que a morte foi por causas naturais. Não houve mais detalhes sobre a casa revirada.

Familiares e amigos sentiram falta de Álvaro, pois ele não chegou ao trabalho. O primeiro a chegar ao local foi José Luis Santos, amigo da vítima. “Recebi três ligações de uma amiga de trabalho dele, informando que ele havia faltado o serviço, o que ele não costumava fazer. Como eu tenho as chaves da casa dele, entrei para ver o que tinha acontecido e encontrei tudo quebrado  e vi o corpo. Logo imaginei que tivesse sido um assalto, pois a porta principal estava quebrada e com muitos objetos pessoais dele espalhados no chão. Perdi um irmão”, contou.

Álvaro foi visto pela última vez com vida pela amiga dele, Ilse Maria Feliciano. “Eu deixei ele na casa dele após a sessão da Câmara, na terça-feira. Achei que ele estava com alguma dificuldade física, pois não conseguiu abrir o portão. Abri pra ele e ele entrou. Agora soube que a casa estava revirada, mas que aparentemente, nada foi levado. Álvaro costumava mandar mensagens para todos no início da manhã e, desta vez, ele não passou a mensagem, tentei falar com ele, mas não consegui. Ele era uma ótima pessoa, tinha personalidade forte, mas era meu amigo. Tanto que seria padrinho do casamento da minha filha e a presenteou pagando a igreja onde seria celebrado o casamento”, disse.

Foto: (Carlos Grevi)

A vizinha da vítima, Andressa Ribeiro, contou que mora no local desde dezembro de 2018 e chegou a ouvir conversas dentro da casa. “Não ouvi muito detalhe, mas aparentemente não era briga e sim conversas, por volta das 21h. Depois eu tranquei minha casa e fui dormir. Também não ouvi barulho de nada sendo quebrado”, falou.

Os vereadores Fred Machado, Genásio e Jorginho Virgílio foram ao local do fato.”Álvaro era muito querido. Foi um choque para todos nós a sua morte. Estamos consternados, fomos pegos de surpresa, pois era uma pessoa maravilhosa. A presidência da Câmara se coloca à disposição da família para promover o velório na Câmara. A sessão desta quarta-feira está suspensa”, disse.

O vereador Cláudio Andrade e o assessor parlamentar Marcelo Virgílio, postaram nas redes sociais mensagens de pesar pela morte.

Álvaro era servidor da câmara há 36 anos. Era solteiro e não tinha filhos.

Nota da Câmara Municipal de Campos: 

A Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes (CMCG) comunica, com profundo pesar, o falecimento do servidor Álvaro de Carvalho Barros, 59 anos. A causa do falecimento ainda não foi informada.

O presidente da CMCG, Fred Machado, decretou luto oficial de três dias e suspendeu o expediente administrativo nesta quarta. A sessão ordinária desta data também foi suspensa por esse motivo. “É uma grande perda para todos nós. Um colega gentil e solícito, pronto a nos auxiliar e que sempre exerceu sua função com zelo exemplar. Sua alegria e dedicação será sempre lembrada por todos nós. Estamos acompanhando a investigação e fornecendo todo o apoio à família”, disse.

Muito querido pelos colegas, Álvaro Barros tornou-se servidor deste Legislativo em 1983. Formado em Comunicação Social, exercia a função de Redator de Atas desde 1989 e, como tal, empossou prefeitos e vereadores do município de Campos. O velório será realizado na CMCG e o horário ainda será divulgado.

Amigos e colegas de trabalho em frente a casa do servidor Álvaro Barros Foto: (Carlos Grevi)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O líder do governo na Casa de Leis, o vereador Genásio, também esteve no local Foto: (Carlos Grevi)

 

 

 

 

Movimentação da PM na casa da vítima (Foto: Carlos Grevi)

(Foto: reprodução/redes sociais)

(Foto: reprodução)