Dos sonhos à realidade 

"Eles tinham dinheiro, mas não tinham respeito e amor para com a nossa história, nosso patrimônio"

Geral
Por Viny Soares
19 de agosto de 2019 - 18h33
No último sábado dia 17 de agosto, viajei para uma quarta-feira de 2017, para ser mais exato dia 28 de junho de 2017, na comemoração pelos 5 anos do Museu Histórico de Campos quando me dei conta de que, como vice-presidente da FCJOL, teria que guardar meus sonhos. Na ocasião me emocionei e abraçado a presidente Cristina Lima e ao amigo Dedé Muylaert desabafei: Eles tinham dinheiro, mas não tinham respeito e amor para com a nossa história, nosso patrimônio.
E foi exatamente a mesma sensação que tive no último sábado. Faziam carnavais de 2 milhões de reais em um espaço que custou mais de R$ 100 milhões. Não estou aqui para julgar os investimentos, mas sim onde foram feitos. Como sempre no passado, as nossas maiores riquezas foram deixadas de lado. Grandes escolas de samba do Rio de Janeiro, musas globais, figuras conhecidas que comentam o grande carnaval na globo – e por aí vai – esses sim, que saíam daqui rindo e com um bom trocado no bolso. Um passado de milhões em riquezas e com milhões de não olhares pelos nossos, pelo nosso boi de samba, nossas escolas de samba, nossa cultura popular. Essa sim que deveria ter recebido lá atrás todo o investimento.
Em Campos, construíram um mega espaço que poderia sim ter suas inúmeras vantagens se tivessem preparado as pessoas para ocupá-lo corretamente. Foram anos de muito dinheiro, de fazer repasses para as escolas poucos dias antes dos desfiles, sem respeito e compromisso tanto com quem faz, quanto com quem consome: o público. O pior de tudo, sem compromisso com o dinheiro público. Quero aqui deixar o meu registro, que como munícipe e apaixonado pela minha terra, pela cultura popular que os meus fazem e me proporcionam, o meu reconhecimento e a minha gratidão a todas as escolas, bois de samba, a ABOIPIC e a Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima que juntos, com menos 75% dos milhões do passado fizeram uma festa linda neste último final de semana. O público, eu tenho certeza que juntos vocês irão reconquistar.
Eu não vou mentir que tenho sonhos, não vou mentir que guardei meus sonhos e não vou mentir que nunca deixei e nem vou deixar de sonhar. Sonhar com o dia que quando o dinheiro público não vier ou até mesmo não existir, os meus, a minha comunidade, o meu povo terão a oportunidade de fazer. Porque estarão preparados para buscar e receber novas alternativas de realização dos mais variados eventos culturais que de fato agreguem ao nosso município.