Servidores públicos municipais de Campos retomam atividades nesta terça, mas seguem em estado de greve

Uma paralisação geral de 24 horas está prevista para o próximo dia 17

Campos
Por Redação
10 de junho de 2019 - 16h55

Greve foi deflagrada no dia 15 de maio (Foto: Silvana Rust)

Os servidores públicos municipais de Campos dos Goytacazes voltam ao trabalho nesta terça-feira (11), após quase um mês de paralisação, apesar de as negociações com a Prefeitura em relação ao reajuste salarial não terem avançado. No entanto, conforme destacou o Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais de Campos (Siprosep), a categoria retorna aos seus postos, mas em estado de greve. Enquanto o impasse sobre a pauta de reivindicações segue, uma paralisação geral de 24 horas está prevista para o próximo dia 17.

De acordo com um dos diretores do Siprosep, Carlos Augusto Leão, a decisão de suspender a greve e voltar ao estado de greve foi tomada pela maioria em assembleia na última sexta-feira (7). “Infelizmente, as negociações entre servidores e Prefeitura de Campos não avançaram”, comentou o diretor.

Greve geral
A categoria deflagrou greve geral no dia 15 de maio. No início das negociações, o prefeito Rafael Diniz ofereceu reajuste de 4,18%, o que estava longe das reivindicações da categoria, que era reposição salariam de 10% a 15%. Contudo, no processo de negociação, a Prefeitura retirou a proposta e afirmou que não tinha mais condições de oferecer aumento aos servidores este ano.

A categoria pede reposição de perdas salariais acumuladas em três anos, além de garantia de direitos previsto no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), como a progressão salarial, que não acontece desde 2015. Retorno do plano de saúde e aumento do auxílio-alimentação também estava na pauta de reivindicação dos servidores.