Seap faz vistoria no Presídio em Campos para liberar visitas e entradas de presos

Caso de meningite bacteriana foi detectado dentro da unidade prisional

Geral
Por Redação
23 de maio de 2019 - 12h33

Presídio Carlos Tinoco da Fonseca (Foto: Silvana Rust)

Uma equipe da Coordenação de Gestão em saúde Penitenciária da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Estado do Rio de Janeiro (Seap) realizou uma avaliação médica, nesta quinta-feira (23), no Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, para verificar a situação de saúde do local, respeitando o prazo dado pela Vara de Execuções Penais e o protocolo de prevenção de doenças. As visitas e saídas e entradas de detentos foram suspensas no dia 13 de maio, quando um interno da unidade foi diagnosticado com meningite bacteriana.

A Seap informou, ainda, que, após avaliação da equipe, não ficou constatado mais nenhum indício da doença na unidade prisional. O documento será encaminhado à Vara de Execuções Penais para a liberação das visitas no local.

Também de acordo com a Seap, o interno que está internado no Hospital Ferreira Machado (HFM), já teve alta do CTI e se encontra em recuperação.

“A Seap ressalta que, graças à imediata ação da Coordenação de Gestão em Saúde Penitenciária, foi possível controlar e evitar a propagação da doença, que é a parte mais difícil depois do diagnóstico”, afirmou o órgão em nota.